Zé Roberto analisa primeira derrota no Mundial: ‘Nossa defesa não funcionou em nenhum momento’

Pri Daroit, maior pontuadora do Brasil no jogo, ataca o bloqueio japonês (Divulgação/FIVB)


Depois de vencer as três primeiras partidas do Mundial de vôlei feminino, o Brasil foi derrotado por 3 sets a 1 pelo Japão, nesta sexta-feira, em Arnhem, na Holanda. O treinador José Roberto Guimarães se frustrou com o desempenho, mas agora quer focar na sequência do campeonato.

+ Copa do Mundo: veja os técnicos com os maiores salários

– Contra o Japão você tem que jogar pressionando o tempo inteiro. No quarto set, deixamos elas voltarem para o jogo e pagamos um preço alto por isso. No primeiro e segundo sets, corremos atrás do Japão o tempo todo e a nossa defesa não funcionou em nenhum momento. Temos que pensar na China porque em menos de 24 horas já vamos estar em quadra novamente. O Mundial é uma competição longa e temos que levantar a cabeça porque ainda tem muita coisa pela frente — disse Zé Roberto.

A capitã da seleção brasileira Gabi já previa a dificuldade da partida, mas compartilha a mesma mentalidade de seu treinador.

– Sabíamos que seria um jogo difícil. O Japão joga com muita agressividade no saque e tem muito volume de jogo. Não começamos bem no saque e demoramos para entrar no jogo. Elas estavam atacando com muita facilidade. As meninas que vieram do banco como a Roberta, Tainara e a Lorena nos ajudaram mais com a virada de bola, mas não conseguimos manter o ritmo no final da quarta parcial. Temos que entender o que fizemos de errado e já pensar nessa partida contra a China – afirmou.

+ Lenda da Seleção Brasileira de Vôlei, Fabi fala sobre Mundial 2022: 'Geração extremamente promissora'

A oposta e ponteira reserva Tainara entrou na partida e teve boa participação, somando nove pontos, mas ficou triste pela derrota.

– O Campeonato Mundial é muito longo e vão acontecer derrotas e vitórias. É fundamental sabermos lidar com isso. Foi bom ter entrado e contribuído com o time, mas eu queria mesmo a vitória. Agora é foco total no duelo contra a China – lamentou.

A seleção brasileira, já classificada para a próxima fase, está na segunda colocação do Grupo D, atrás apenas da China, próxima adversária do Brasil. O duelo, que vale a liderança, acontece neste sábado, às 9h (de Brasília).