Yuri Alberto valoriza recepção 'de arrepiar' e explica escolha pelo Corinthians: 'Visibilidade gigantesca'

Yuri durante apresentação em Itaquera (Foto: Rodrigo Coca / Agência Corinthians)


Após o seu primeiro contato com a torcida do Corinthians durante o treino aberto do clube, Yuri Alberto concedeu entrevista coletiva na Neo Química Arena e falou sobre a recepção calorosa proporcionada pela Fiel.

+ GALERIA - Veja chegadas e saída do Corinthians no mercado

- Momento muito especial na minha vida. Recepção de arrepiar, fiquei muito contente. Primeiro contato em campo. Já estou vivendo o Corinthians. Agradecer a Deus e ao Duílio. Todos que esperam, desde minhas férias eu tenho trabalhado bastante. Nos treinos estou integrado com o grupo, espero o mais rápido possível estrear na Neo Química Arena - disse o atleta.

O novo centroavante do Timão, que ainda não tem número definido, explicou que a visibilidade do futebol brasileiro, em especial o Corinthians, pesou em sua decisão. O atacante disse querer fazer história no clube do Parque São Jorge e se mostrou contente por estar mais próximo de sua família.

- Pesou bastante voltar para o Brasil porque a visibilidade dos jogos na Rússia não seria tão bom pra mim. Aqui no Brasil, ainda mais no Corinthians, visibilidade gigantesca. Espero fazer história no Corinthians. Voltar do Brasil não é um passo pra trás. Joguei na Europa e não é tão diferente assim. Me sinto honrado de voltar pro Brasil e ficar perto da minha família - declarou.

+ TABELA - Simule os jogos do Corinthians no Brasileirão

O atleta explicou que a guerra entre Rússia e Ucrânia influenciou na sua decisão de deixar o futebol europeu e retornar ao Brasil. Yuri revelou que conversou com Mantuan sobre a vivência em São Petersburgo, já que o camisa 31 do Timão irá atuar por empréstimo de uma temporada no Zenit, da Rússia.

- Quando a gente estava lá, conversei com meus familiares, pessoal do Zenit e entramos em um acordo porque nesse momento que a Rússia tá vivendo não era para estar lá. Estou muito feliz pelo Mantuan, é uma cidade maravilhosa e ele vai gostar muito de lá - disse o novo centroavante do clube alvinegro.

Mesmo com 21 anos, Yuri não se enxerga mais como um 'míudo'. Ele se mostrou empolgou em poder trabalhar com jogadores experientes e com bagagem em Copas do Mundo, como Paulinho, Renato Augusto e Willian.

- Hoje estou bem mais maduro. Já fui um miúdo, mas, graças a Deus, hoje tenho uma bagagem maior. (Corinthians) Tem grande jogadores, jogaram Copa do Mundo, e eu era só um garoto de base, estou honrado em treinar e daqui a pouco jogar com eles. Espero aprender muito com eles. Willian, Fagner, Renato Augusto, que vestiram a camisa da Seleção - afirmou.

VEJA OUTRAS RESPOSTAS DE YURI ALBERTO
QUALIDADE DO ELENCO DO CORINTHIANS

- A gente tem um time grandioso, grandes jogadores, jogadores novos, ajudando bastante. Contra o Boca tivemos muitos desfalques. Flamengo e Palmeiras são grandes equipes, mas podemos bater de frente.

TORCIDA DO CORINTHIANS
- Já joguei contra, sei como é difícil jogar na Arena e como deve ser ótimo jogar com esse 'jogador a mais' que é a Fiel. Fazer o máximo para honrar.

SUBSTITUIR JÔ
- Nem se ele não tivesse saído seria uma responsabilidade grande. Jogar no Corinthians é uma responsabilidade gigantesca. Sabemos que jogar num clube como esse, controlar a emoção, nervosismo.

EXPECTATIVA PARA A TEMPORADA
- Espero fazer grande temporada, período no Corinthians vou dar meu máximo, espero conquistar torcida, meus companheiros também possam ajudar. Se Deus quiser ser premiado pela seleção vai ser fruto.

O QUE ESPERA NO CORINTHIANS
- Vou dar meu máximo em campo. Grandes nomes passaram aqui e fizeram gols. Quero escrever a história e que ela seja duradoura.

REAÇÃO NO JOGO CONTRA O BOCA NA LIBERTADORES
- Foi algo muito legal, tinha comentado com meu irmão, antes do Gil fazer o gol, e ele acabou não filmando e o Cássio pegou. Sabia que o Gil ia fazer o gol.

TRABALHO COM JESUALDO FERREIRA
- Em 2020 Jesualdo teve bastante sequência e depois fiz gols, porque ainda era um miúdo. Amadureci bastante e depois fui pro Inter.

CONTATO COM VÍTOR PEREIRA
- Cara que recebeu bem sempre, vai me dando toques.

NÚMERO DA CAMISA
- Camisa que estiver disposta eu vou usar e corresponder em campo. Número de camisa é consequência.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos