Yaya Touré acredita em Copa do Mundo 'histórica' no Qatar

Yaya Touré acredita que Senegal possa brilhar entre as seleções africanas (Foto: Qatar 2022 Supreme Committee)


Yaya Touré, lenda da Costa do Marfim, está ansioso por uma edição inovadora da Copa do Mundo no Qatar. Será o primeiro torneio a ser realizado no Oriente Médio, e o ex-volante é alguém que pode apreciar a jornada da Copa do Mundo para novas fronteiras.

Touré participou de todas as três presenças da Costa do Marfim na Copa do Mundo até o momento, incluindo a viagem inaugural do torneio ao continente africano, em 2010, com sede na África do Sul.

Com a edição deste ano da Copa do Mundo se aproximando rapidamente, Touré, Embaixador da Copa do Mundo do Qatar e quatro vezes “Melhor Jogador Africano do Ano”, fez suas previsões e análises sobre o torneio, que começará no Al Bayt Stadium, dia 20/11.

Confira a entrevista com Yaya Touré:

Você participou da Copa do Mundo na Europa, na África e na América do Sul. Quão especial será o torneio deste ano para o Oriente Médio?


Será muito importante e especial, pois será a primeira vez que um país árabe e islâmico sediará esta importante competição. Para o Qatar, ser a primeira nação muçulmana a sediar a Copa do Mundo é brilhante. Para todos os jogadores de fé islâmica, será mais do que uma honra fazer parte disso.

Como o calendário do torneio – de 20 de novembro a 18 de dezembro – beneficiará os jogadores?

O momento significa que as principais ligas e clubes europeus farão uma pausa em suas temporadas. Vai ser incomum no sentido de que os jogadores vão se encaixar e não se cansar de jogar uma longa temporada com seus clubes. Dessa forma, acho que vai ser histórico. Eu mal posso esperar para ver como tudo se desenrola.

A natureza compacta da Copa do Mundo do Qatar significa que os fãs estarão sempre perto de um estádio. Você está ansioso para assistir mais de uma partida por dia durante as fases iniciais do torneio?

Estou ansioso por isso. Essa é a coisa que mais me surpreendeu nesta Copa do Mundo. Fiquei impressionado com a forma como o Qatar se preparou e o quão pronto está para receber fãs de todo o mundo. Tendo conversado com os organizadores, a facilidade com que as pessoas poderão se locomover é outra razão pela qual eu acho que esta Copa do Mundo será especial.

Com mais tempo disponível para se preparar para as partidas, isso aumentará as performances durante o Qatar 2022?

Acredito que sim. As curtas distâncias entre o seu hotel, a base de treinamento e os estádios serão incríveis para os jogadores. Quando joguei na Copa do Mundo no Brasil, havia duas ou três horas de voos entre as partidas – mas não será assim no Catar. Para mim, vai ser uma das melhores Copas do Mundo, pois você verá todas as estrelas jogando em um só lugar.

Qual o impacto que a África do Sul teve em todo o continente – e como o Oriente Médio se beneficiará do torneio deste ano?

Acho que 2010 foi uma grande oportunidade para o continente africano, pois havia tanta emoção. Uniu o povo africano. Na época, isso nos fez acreditar que um time africano poderia ganhar a Copa do Mundo. Um dia, uma equipe africana ganhará.

Tenho certeza de que os fãs do Qatar e de toda a região sentirão o mesmo. Eles apreciarão as oportunidades que sediar a Copa do Mundo traz e começarão a acreditar que um time árabe pode ser o melhor do mundo.

Cinco equipes africanas se classificaram para o torneio – qual delas terá o melhor desempenho?

O Senegal é um bom time e pode se sair bem nesta Copa do Mundo. Eles estarão cheios de confiança depois de ganhar a Copa das Nações Africanas no início deste ano. Também acho que Camarões, Gana, Marrocos e Tunísia terão um bom desempenho. Os play-offs classificatórios mostraram quantas grandes equipes temos na África. Esperamos agora que as equipes africanas possam alcançar novos patamares na Copa do Mundo.

Qual a importância do futebol para todo o mundo?

Acho que é muito importante. O futebol nos leva do estresse da vida cotidiana, une as pessoas e reflete a diversidade de tantas culturas. Muitos sabem que o futebol é incrível e agradável tanto para jogar quanto para a experiência. Se você olhar para o meu país, Costa do Marfim, estávamos perto de ter uma guerra quando nos classificamos para nossa primeira Copa do Mundo, em 2006. Depois disso, nossa equipe pediu ao governo para acabar com o conflito. Isso mostra o quão poderoso o futebol pode ser em nossa sociedade. Como o esporte em geral, dá esperança ao permitir que as pessoas tenham coisas positivas para se concentrar e desfrutar.