Xavi evita falar de retorno de Messi ao Barça: "Não é o momento"

Treinador do Barcelona, Xavi preferiu focar no confronto pela Liga dos Campeões contra a Inter de Milão.
Treinador do Barcelona, Xavi preferiu focar no confronto pela Liga dos Campeões contra a Inter de Milão. Foto: (Alex Caparros/Getty Images)

Pauta eterna pelos lados da Catalunha, o argentino Lionel Messi voltou a ser assunto na entrevista coletiva concedida por Xavi Hernández, técnico do Barcelona, na prévia da partida contra a Inter de Milão, na próxima terça-feira, válida pela Liga dos Campeões da Europa.

Quando questionado sobre um possível retorno de Messi ao clube que o formou e revelou para o mundo, Xavi disse gostar muito de Messi, mas que preferia não falar deste assunto no momento: "Gosto muito do Leo, é um amigo, quero todo o melhor para ele, o Barça é sua casa, mas não é o momento de falar do Leo. Fazemos um favor a ele (ao não comentar assunto). Que ele fique tranquilo, que desfrute o Paris e desejo tudo o melhor".

Leia também:

Agentes de Endrick conversam com Barcelona, diz jornal

Dirigentes do Barcelona se encontraram com agentes de Endrick, atacante do Palmeiras, no último mês para negociarem uma possível transferência da joia brasileira para o clube da Catalunha, de acordo com informações publicadas pelo jornal especializado em futebol Sport, da Espanha. O jornal ainda publicou que na reunião entre os empresários e os cartolas do Barça, foi explicado pelos espanhóis que o garoto se tornou um dos objetivos do Barcelona no mercado da América do Sul, já que fora aprovado em todas as etapas da área esportiva do clube.

Palmeiras evita venda para times da Espanha

Sensação das categorias de base do Palmeiras desde que surgiu para as competições, o atacante Endrick, que chama a atenção nesta temporada do Campeonato Brasileiro sub-20, sofre grandes assédios de clubes gigantes europeus, como Barcelona e Real Madrid, mas, se depender do Palmeiras, este não será o primeiro destino de sua joia. A razão é uma só: tributos impostos pela Receita da Espanha, que cobra uma taxa de 15% do valor das transferências de jogadores oriundos do Brasil. A Espanha é o único país que, já há alguns anos, cobra este 'pedágio' referente às negociações de futebol.

Por exemplo, caso Real Madrid ou Barcelona ofereçam 50 milhões de euros para o Palmeiras, cerca de R$ 259,6 milhões na cotação atual, a Receita iria pegar 7,5 milhões de euros, aproximadamente R$ 39 milhões. De acordo com informações publicadas pelo jornalista italiano Fabrizio Romano, o vínculo de Endrick com o Palmeiras é válido até o ano de 2025 e a multa rescisória terá valor de 60 milhões de euros, aproximadamente R$ 316 milhões na cotação atual.