Wolff diz que Hamilton merecia o oitavo campeonato mundial

Chefão da Mercedes falou sobre o fim da temporada 2021 e afirmou que Hamilton merecia o título. Foto: Doug Murray/Icon Sportswire via Getty Images
Chefão da Mercedes falou sobre o fim da temporada 2021 e afirmou que Hamilton merecia o título. Foto: Doug Murray/Icon Sportswire via Getty Images

As voltas finais do Campeonato Mundial de Fórmula 1 de 2021 em Abu Dhabi não são esquecidas e retornam repetidamente às mentes dos protagonistas, tanto para os vencedores (pela memória feliz que fica para sempre) quanto para os perdedores, que são assombrados pela amargura por muito tempo.

Em uma longa entrevista concedida a revista britânica Square Mile, Toto Wolff, chefe da equipe Mercedes de Fórmula 1, relembrou aquele que é sem dúvida um dos momentos mais especiais de sua carreira de sucesso à frente da escuderia alemã.

Leia também:

O diretor austríaco continua mantendo seu ponto de vista inalterado sobre o que aconteceu naquele final de uma das temporadas mais intensas e dramáticas da história da Fórmula 1.

"Acho que Hamilton deveria ter conquistado um oitavo campeonato mundial no ano passado, todo mundo sabe disso", assegurou enfaticamente, antes de virar a página e olhar para o futuro: "Agora temos que fazer um carro que o coloque em uma situação de ir por esse oitavo título e isso é fundamentalmente minha responsabilidade", cravou.

Voltando à memória de Abu Dhabi 2021, Wolff apelou para a faceta moral da vitória de Verstappen e da Red Bull: "Ainda quero vencer, mas quero vencer do jeito certo. Tenho valores e uma mentalidade que quero defender no time", disse ele deixando bem claro a quem ele se referia: "Você pode ter alguém que ganha mas não faz da maneira certa, mas isso não vai durar. O carma existe. Eu quero ser capaz de olhar para trás e dizer: Fizemos do jeito certo, e conseguimos", explicou.

Wolff colocou ênfase especial na proteção de Lewis Hamilton, que este ano está se vendo em uma situação incomum durante seu tempo na Mercedes, com um carro incapaz de lutar por vitórias.

"Eu tenho que protegê-lo, porque as pessoas começaram a atacá-lo, o que não está certo. É um absurdo completo - ele é o maior piloto de todos os tempos. Todos precisam entender que o carro não está funcionando, e não que o piloto é o culpado", disse Wolff.

Outra reflexão interessante que Wolff faz na entrevista refere-se aos seus sentimentos como líder de equipe em momentos de grande tensão. "Somos maníacos por controle. Às vezes me sinto como um gerente de futebol, onde há um ponto em que você não pode fazer mais nada e tem que deixar os jogadores em campo fazerem o trabalho", finalizou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos