Walter fala sobre situação financeira: ‘Se eu parar hoje, é um sufoco para mim’

Walter estreou pelo Goiânia no mês passado (Divulgação/Goiânia)


O atacante Walter, de 33 anos, ainda não tem a vida financeira resolvida, mesmo depois de passar por grandes clubes do futebol brasileiro. Hoje no Goiânia, ele deu entrevista ao “ge” falando sobre a carreira e a vida pessoal.

+ Flamengo quer “supercontratação” em caso de Mundial, Thiago Neves pode voltar ao Fluminense… o Dia do Mercado!

Walter contou que pausa na carreira, más decisões, falta de gestão e gastos com as ex-mulheres o levaram a uma situação financeira complicada.

– Se eu parar hoje, é um sufoco para mim sim, não tem isso de dois, três, quatro anos tranquilo não, precisa ver ainda o que posso fazer – ele disse.

-> AO VIVO E DE GRAÇA: LANCE! vai transmitir ao vivo e de graça jogos da Bundesliga a partir deste sábado. Confira todas as informações sobre o torneio e transmissão aqui.

Entre 2018 e 2020, Walter ficou sem jogar futebol, devido a uma punição por doping. Esse foi o momento mais delicado para o atacante.

– Suspenso você não recebe, não pode trabalhar no futebol, e foi só gasto, e me separei duas vezes, só gasto, 50% indo embora – o ex-Goiás contou.

No início deste ano, o atacante ficou cinco meses sem clube, mas desta vez por decisão pessoal. Ele contou que foi convencido pela filha, de 12 anos, a retornar ao esporte, sonhando em um dia voltar a atuar em uma das três primeiras divisões do futebol brasileiro.

+ Luva de Pedreiro, saúde mental e fama precoce: especialistas analisam fase de influencer

Hoje, Walter é obrigado a se contentar com pouco, mas o atacante viveu grandes histórias na carreira. Em 2010, ele jogou pelo Porto, de Portugal, ao lado de figuras muito importantes, mas tem dificuldade de acreditar que realmente viveu esse momento.

– A gente tem um grupo no Instagram, jogaram comigo Hulk, Falcão García, James, Álvaro Pereira, Fucile, João Moutinho, meu treinador foi o André Villas Boas. Eu joguei com esses caras, fui campeão da Liga Europa, não passa pela minha cabeça – ele falou.

Ao longo da carreira, Walter sempre esteve cercado por polêmicas em torno de seu peso. Apesar de não gostar dos comentários maldosos, ele gosta de servir de exemplo para pessoas acima do peso.

– Isso que me doía muito, quando me chamavam de "gordinho" Walter, o gordo Walter. Mas minha felicidade é ver as pessoas que sofrem com peso falarem que vão jogar futebol porque o Walter está jogando – afirmou o centroavante.

O Goiânia é o terceiro clube pelo qual Walter passou este ano, os outros foram o Santa Cruz e o Amazonas.