Responsável pelo VAR no Carioca, empresa aciona Ferj na Justiça e cobra R$ 450 mil

A Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) foi processada em cerca de R$ 450 mil pela empresa Hawk-Eye, responsável pelo fornecimento da tecnologia utilizada no VAR. Na Justiça, o grupo alega que não recebeu os pagamentos referentes a 13 partidas do Campeonato Carioca de 2020 em que o sistema foi usado.