Copas que foram realizadas em países autoritários como o Catar

Não é a primeira vez que a Copa do Mundo acontecerá e um país autoritário, como o Catar.

A Fifa já havia sido criticada pela escolha da Rússia em 2018, país com algumas restrições a direitos civis.

Voltando um pouco mais na história, temos o exemplo do mundial de 1978, disputado na Argentina.

Os hermanos viviam uma ditadura militar que, até hoje, gera suspeitas de interferência política nos resultados do mundial.

O autoritarismo teria entrado em campo para beneficiar a própria Argentina, campeã da edição.

Outro ditador que aproveitou do Mundial em seu país foi Benito Mussolini, na edição de 1934 disputada na Itália.

Ele usou a Copa para fazer propaganda de seu regime fascita e ainda pressionou os jogadores a vencer o campeonato.

Antes da final, a seleção recebeu um bilhete do fascista: “Vitória ou Morte” foi a mensagem enviada. Coincidência ou não, a Itália foi campeã naquele ano