Como são os podcasts eróticos e por que eles dão match com a libido feminina

Originais do Yahoo

Prepare os fones de ouvido: contos eróticos narrados, masturbações guiadas aos sussurros e audio porn (som de gemidos, tapas, sexo oral etc) são uma tendência mundial que começou tímida há cerca de dois anos. Três plataformas do gênero receberam investimento milionário - Ferly, Quinn e Dipsea. No Brasil, acaba de ser lançada a “Tela Preta”, cuja mensalidade custa R$ 14,99.

Todas aproveitaram o boom do mercado de podcasts para atiçar uma demanda reprimida: a de mulheres que buscam na internet recursos para se excitar, mas não gostam de vídeos explícitos. Muitas preferem imaginar uma cena que assistir alguém fazendo sexo – não à toa “Cinquenta Tons de Cinza” figurou entre os livros mais vendidos desde o seu lançamento, em 2011.

Para a sexóloga Nathalia Ziemkiewicz, a tecnologia muda comportamentos e talvez a leitura erótica já não ofereça estímulo sensorial suficiente. Assista!

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também