Vidal se declara ao Flamengo e sonha com título da Libertadores: 'Todos os dias me preparo para isso'


O início de passagem de Arturo Vidal pelo Flamengo não poderia ter sido melhor. Adaptado ao clube e à cidade, o volante já se sente "em casa" e, junto aos companheiros, está forte na briga por três títulos na temporada. Nesta quarta-feira, às 21h30, ele verá o Fla começar a decidir uma vaga na final da Libertadores contra o Vélez (ARG).

Em entrevista à Conmebol Libertadores, publicada na véspera da partida decisiva, Vidal se declarou ao Flamengo, revelou as emoções vividas nos últimos meses e destacou a felicidade de poder vestir a camisa rubro-negra.

- Desde que eu cheguei, eu disse que a única coisa que eu queria era vestir a camisa do Flamengo, com o Maracanã cheio e ganhar um jogo. E saiu tudo perfeito, porque ainda pude marcar um gol. A equipe venceu e vem crescendo nos últimos tempos. São dias de muitas alegrias, muitos sonhos que estão se realizando. Estou aproveitando ao máximo o que é ser um jogador do Flamengo. Me sinto muito feliz neste momento - disse Vidal, antes de se declarar:

- Quando alguém te fala e te explica o que é o Flamengo, você pode se emocionar. Mas quando você veste a camisa e entra no campo, é outra coisa. São muitas emoções. As pessoas te fazem sentir que o Flamengo é um dos clubes mais fortes do mundo.

Vidal - Flamengo x Corinthians
Vidal - Flamengo x Corinthians

Vidal em ação na Libertadores (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo)

Vidal também reforçou o sonho de conquistar a Libertadores pelo clube. São apenas três jogos que separam o Flamengo do título, e o volante disse sonhar com esse momento todos os dias. Ele também destacou a dificuldade na semifinal contra o Vélez e em uma eventual final contra Palmeiras ou Athletico-PR.

- É incrível. Vir ao Flamengo, uma equipe tão forte agora, e estar tão próximo de conquistar a Libertadores... Todos os dias me preparo e sonho com o momento de realizar isso. Oxalá neste ano possa cumprir esse sonho meu e de todos os torcedores do Flamengo.

- Como torcedor e jogador do Flamengo, eu coloco o sonho de ser campeão, mas temos muito respeito pelos outros três times que estão na competição. São muito fortes e já demonstraram isso. Por algo estão nas semifinais. Vai ser muito difícil chegar na final e conquistar a Copa Libertadores. Nós vamos nos preparar da melhor forma e sabemos que, se estamos concentrados, podemos lutar contra qualquer equipe.

O duelo de volta no Maracanã, valendo vaga na final, acontece na próxima quarta-feira, no mesmo horário. Vale lembrar que o gol como visitante não é mais critério de desempate e, em caso de igualdade, a classificação será decidida nos pênaltis.

Veja outras respostas de Arturo Vidal

Diferença da torcida do Brasil e da Europa
​- É como vivem o futebol aqui, a paixão que se tem. Eles começam o dia com futebol, levantam com a camisa do Flamengo. De 10 pessoas que se vê no dia, 7 ou 8 estão com a camisa do Flamengo. Falam com você sobre futebol, sobre o que esperam da equipe. Isso eu vi poucas vezes na Europa. Eram fanáticos no dia do jogo, mas no dia a dia cada um vivia no seu mundo.

Recepção do elenco
​- É como se eu estivesse aqui há muitos anos. Encontrei um grupo muito alegre e unido. Tem jogadores que eu já tinha enfrentado, jogadores que estão surgindo... É uma família e eu me adaptei muito rápido. Tive uma boa recepção dos companheiros e me sinto em casa. Tenho mais afinidade com Arrascaeta, porque conversamos muito. Mas se deixo um de fora, serei injusto. Brinco com todos, rimos e, de verdade, parece que estou aqui há muitos anos.

Adaptação ao Rio de Janeiro
- Passamos mais tempo viajando e jogando. Mas, eles comentam sobre lugares para comer com a família. Passamos mais tempo concentrados e jogando do que com tempo para conhecer (a cidade). Estou morando de frente para o mar, estou muito feliz. Tive bons dias aqui no Rio, fui a bons restaurantes. Minha família está feliz.

Relação com Dorival Júnior
​-É muito boa. Desde o dia que eu cheguei, ele ficou muito próximo para ver como eu estava me sentindo. Porque, é claro, eu vinha de férias e a equipe estava jogando. Mas neste momento estou 100% com o time, quase fisicamente no meu máximo e ele sabe. Agora, é esperar render da melhor forma e conquistar os objetivos.