'Verdadeiro faixa preta'; mundo da luta presta homenagem após tragédia com Leandro Lo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O mundo das lutas ficou em choque neste domingo (7) com a notícia de que o campeão mundial de jiu-jitsu Leandro Lo foi baleado durante a madrugada, após briga em um show em São Paulo. O advogado da família, Ivã Siqueira Junior, informou, ainda pela manhã, que o atleta teve morte cerebral confirmada.

Em publicação, a Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu afirmou que "Lo foi um dos maiores atletas que nosso esporte já produziu". "Um exemplo de atleta, verdadeiro faixa preta, artista marcial e campeão dentro e fora dos tatames".

A Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu Esportivo afirmou que estava prestando homenagem e reverência a quem ajudou e inspirou tantas pessoas a vestirem o kimono pelo mundo. "Seu nome está na relação dos beneméritos de nossa entidade", disse.

O lutador de MMA Demian Maia, especialista em jiu-jitsu, prestou homenagem a Lo e sua família em redes sociais. "Muito mais importante do que como você se foi é como você viveu. E que vida você teve. Descanse em paz Leandro", postou Maia.

O também lutador Augusto Tanquinho publicou duas fotos, uma dos dois abraçados, com kimono, e outra dos dois em combate. "Lo me fez um atleta melhor e me fez evoluir, devo muito a ele, aliás todo o jiu-jitsu deve a ele, um gênio, um craque do nosso esporte", afirmou.

A escola norte-americana Unity Jiu-Jitsu School, referência na modalidade esportiva, publicou uma foto do lutador e disse que foi o maior de todos. "O mais querido, o mais guerreiro, o mais gente boa. Eterno herói de todos que tiveram o privilégio de te conhecer", escreveu, em português.

A IBJJF (International Brazilian Jiu-Jitsu Federation) publicou em inglês que a influência global de Lo, sua paixão e dedicação ao jiu-jitsu serão para sempre lembradas e honradas.

A violência na madrugada deste domingo na zona sul de São Paulo também ganhou repercussão lá fora. O canal internacional de transmissão de lutas FloGrappling fez uma grande publicação em seu site e lembrou que o brasileiro tem oito títulos mundiais.

No perfil oficial de Leandro Lo no Instagram, por volta das 15h deste domingo eram quase 7.000 comentários sobre a tragédia, em uma das fotos do atleta brasileiro.

O ativista e conselheiro tutelar Jota Marques, morador em Cidade de Deus, no Rio de Janeiro, disse que acompanhou Leandro Lo desde criança. "Temos idades próximas. Por causa de atletas como ele, eu não desisti do jiu-jítsu e até sonhei em me profissionalizar. Lo era um leão. Um rei no tatame. O policial: Um covarde. Assassino!!"

O deputado federal Alexandre Frota (PSDB), praticante de jiu-jitsu, pediu para que quem tivesse informações sobre o policial militar suspeito de ter atirado contra Leandro Lo deveria ligar para o 190, telefone da PM.