Venda de bebidas durante a Copa "não será diferente" no Catar, segundo organizadores

A venda de bebidas alcoólicas nos arredores dos estádios da Copa do Mundo no Catar "não será diferente" do que foi nos Mundiais anteriores e acontecerá "como de costume" no resto do país, afirmou nesta quinta-feira Nasser Al-Khater, chefe do comitê organizador do torneio.

"Acho que existe uma ideia falsa sobre a venda de álcool nos estádios. Operamos como em qualquer outro Mundial", disse Al-Khater em entrevista coletiva em Doha, a 73 dias do evento.

Durante o torneio, que será disputado de 20 de novembro a 18 de dezembro, quiosques de cerveja serão abertos em volta dos estádios três horas antes do início para atender os torcedores até 30 minutos antes do pontapé inicial. Após o apito final, eles serão reabertos por mais uma hora.

Na principal 'fan zone' da Fifa, em Doha, consumir bebidas alcoólicas só será possível a partir das 18h30, "já que haverá famílias", explicou Al-Khater.

"Este limite de tempo não será válido em outras 'fan zones' e os hotéis que vendem álcool, onde será feito como sempre", acrescentou.

No Catar, país muçulmano conservador, o álcool só pode ser comprado por residentes não muçulmanos em um comércio governamental e em alguns bares e restaurantes de hotéis. Em tempos normais, beber em público é proibido fora destes locais.

pel/saa/psr/cb