Vasco terá pelo menos um retorno contra o Vila Nova. Confira prazos para as voltas de outros jogadores

Palacios é uma das opções de criatividade do elenco do Vasco (Daniel Ramalho / CRVG)


O Vasco tem sofrido com desfalques, principalmente por problemas físicos. Suspensões também fazem o número de problemas acumulados crescer. Sem contar os jogadores negociados. Mas essa quantidade vai diminuir em breve, a começar por este sábado, contra o Vila Nova, quando pelo menos um jogador bastante utilizado deverá retornar.

+ 40 anos da Tragédia do Sarriá: lembre seleções históricas que não levantaram taças

- Descartados 100% Riquelme, muito provavelmente Getúlio e, a avaliar, Figueiredo. Gabriel Dias e Palacios estão à disposição - garantiu o diretor-médico do Cruz-Maltino, Gustavo Caldeira, nesta quinta-feira.

Confira as declarações de Gustavo Caldeira sobre esses e outros jogadores:

GABRIEL DIAS E PALACIOS
- Os dois tiveram tendinopatia. Não cravamos como tendinite, não é algo tão agudo e, igual a toda lesão de tendão, tem uns períodos de melhora, outros de piora. Isso depende da carga, se joga jogos repetidos, mais duros e contamos muito com a área do Daniel (Félix, preparador físico), a coordenação científica, que é o controle de carga porque um atleta que tem uma lesão tendinosa nós temos que controlar ao máximo possível, em campos duros, para ele não estar exposto o maior tempo possível. E isso é difícil porque é muito delicado: controlar o trabalho dele e, ao mesmo tempo, deixá-lo treinar à disposição para o jogo, que é o principal foco nosso: deixar o maior número de atletas disponíveis e performando para o Maurício. Então, com o Gabriel, vai ser assim: em alguns momentos, vocês (imprensa) não vão vê-lo nos treinos porque ele estará fazendo algum trabalho específico de força indoor, justamente para preservar o tendão dele, e vamos levando dessa forma. Vamos conseguindo levar de maneira satisfatória. Em momentos piores, ele vai estar ausente, isso já é esperado, mas até então tem sido positivo. O Palacios tem uma escala de tendinoplatia bem leve, bem menor.

ULISSES
- O Ulisses fez uma lesão de um ligamento do pé, um ligamento delicado, uma cirurgia bastante minuciosa, há quatro meses. Já treina em alguns períodos, faz trabalho de fortalecimento, trabalho de equilíbrio de forças, está muito bem, não sente dor desde o pós-operatório inicial e isso é bom porque dá segurança e tranquilidade para evoluirmos nas fases de transição dele. Em breve, com certeza estará de volta. Nos próximos dias deverá estar treinando com o grupo 100%.

MIRANDA
- O Miranda parece que continuava treinando. Níveis de força equilibrados, percentual de gordura... se apresentou muito bem. Miranda não vai dar trabalho para colocá-lo à disposição, não. Só esperar o tempo da suspensão dele. Temos mais dois meses para trabalharmos com ele, então ele já se apresentou bem e ainda temos mais dois meses para ganhar com ele. Perspectiva muito boa. Prognóstico muito bom do Miranda.

FIGUEIREDO
- Em relação ao Figueiredo, ele teve um edema em um dos músculos da panturrilha. Não é um edema grande, é um edema pequeno. Se ele vai estar presente ou não vai depender de hoje (quinta-feira), como ele vai estar hoje. Ele vai se apresentar, vamos fazer uma reavaliação e, se ele vai estar em campo ou não vai depender muito de hoje, se ele vai conseguir treinar hoje. Ainda tem uma sessão de treino amanhã, mas tudo vai depender de hoje principalmente, e aí vamos avaliando e passando a atualização para vocês.

-> Confira a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro

GETÚLIO
- O Getúlio teve uma lesão no adutor, ele faz todo o protocolo. Temos seis fases de transição na fisioterapia, ele vai passando por essas fases. Está na três, quase evoluindo para a quatro. Ainda não chegou na quatro. Ele está ali na metade da fase de transição, isso não significa metade do tempo de retorno, mas já faz exercício com força, exercício resistido, sem dor. Evolui bem, sem previsão de retorno.

SARRAFIORE
- O Sarrafiore eu demorei a vir (à sala de imprensa) porque estava acompanhando alguns testes dele. Ele está super bem. Dá vontade de pegar o Sarrafiore e jogar no campo, levar para o jogo porque é impressionante a maneira com ele está treinando. Nos deixa muito feliz. Só que, da mesma forma que falamos sobre o Alex: precisamos ter segurança para liberá-lo e existem alguns percentuais de força, de equilíbrio que temos que ter para liberar o atleta com segurança. Ele está muito próximo disso. Se não estiver liberado 100% para o próximo jogo, tenho certeza de que nos próximos já vai estar liberado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos