Vasco SAF: juíza mantém decisão de não abrir lista de votantes de AGE que contou com voto de mortos


Mais um capítulo é adicionado na novela da judicialização da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) do Vasco. Nesta terça-feira, a juíza Juliana Leal de Melo da 33ª Vara Cível indeferiu mais um pedido de sócios do Cruz-Maltino. Desta vez, um grupo de vascaínos pediram uma perícia na lista de sócios que votaram na última Assembleia Geral Extraordinária (AGE).

Tal AGE aprovou a constituição de uma SAF no Cruz-Maltino. Posteriormente, foi noticiado que dois dos votantes eram mortos.

- Analisando o pleito, observo que a lista de sócios votantes, encontra-se disponibilizada no site do próprio clube, assim, podem os autores a ela ter acesso sem a necessidade de respaldo judicial - argumentou a magistrada.

Decisão
Decisão

Vasco obtém mais uma vitória na Justiça (Foto: Reprodução/Justiça do Estado do Rio de Janeiro)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos