Vasco faz 'dever de casa', sofre pressão no fim, mas ganha boa notícia para sequência da Série B

Vasco é o terceiro colocado da Série B (Foto: Daniel Ramalho/Vasco)


Depois de duas derrotas seguidas, o Vasco entrou em campo contra o Guarani pressionado. A proximidade do Londrina na classificação fez com que a partida adquirisse contornos de uma verdadeira decisão. O time não teve uma atuação brilhante e até sofreu mais do que deveria nos momentos finais do jogo, porém ganhou uma boa notícia para a reta final da Série B.

O interino Emílio Faro decidiu fazer uma mudança importante no setor ofensivo. Escalou o jovem Eguinaldo pela primeira vez como titular e, com isso, trouxe mais mobilidade e dinamismo ao ataque cruz-maltino. Alex Teixeira não teve uma boa atuação como 'falso 9' diante do Bahia, e também subiu de produção com a entrada do atacante.

+ Confira e simule a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro

Diferentemente de Raniel, o paraibano se movimentou bastante, atraiu a marcação e confundiu a defesa brugrina. Não exerceu a função de um centroavante fixo, mas sim de um atacante que troca constantemente de posição com os pontas e abre espaço para a movimentação dos meio-campistas.

Foi dessa maneira que nasceram as jogadas dos dois gols do Vasco. Movimentações interessantes, que trazem um frescor ao estilo de jogo proposto por Faro. Desde o início, a equipe carioca apostou em forçar o erro na saída de bola adversária para contra-golpear de maneira mais letal e perigosa.

No primeiro gol, Edimar foi à frente, recuperou e abriu para Nene, que tocou para Andrey. O jogador encontrou Eguinaldo na área, que só teve o trabalho de fazer o pivô e achar Alex Teixeira. O camisa 7 foi derrubado na área e o árbitro assinalou o pênalti. Nene bateu com tranquilidade e abriu o placar.

+ ATUAÇÕES: Eguinaldo tem atuação de gala e recebe a maior nota na vitória do Vasco

Em outro momento, o time chegou novamente com perigo em um contra-ataque, mas o meia desperdiçou. A volta do intervalo não poderia ser melhor para o torcedor vascaíno. Mais uma jogada bem trabalhada pelo lado direito, que chegou até Andrey para finalizar. No rebote, o camisa 21 estufou a rede.

Outro nome que traz recurso e juventude ao setor ofensivo é o de Marlon Gomes. Apesar de não ter feito um bom jogo por ter voltado de lesão, o atleta também tem recurso e qualidade para atrair a marcação e trazer mobilidade. Nesta quarta, ele ficou mais preso e não conseguiu construir por dentro, mas mostra credenciais para ser titular.

Por outro lado, a defesa voltou a trazer 'dor de cabeça'. As bolas paradas do Guarani foram perigosas, e Thiago Rodrigues teve que fazer três defesas para sacramentar a vitória. O tento bugrino nasceu novamente de um gol contra - o segundo seguido do Gigante da Colina no campeonato. Esse deslize recolocou o adversário no jogo e fez o time ser pressionado, de forma desnecessária no fim.

+ Emílio Faro exalta elenco do Vasco após vitória: 'Equipe de homens, comprometida com o acesso'


Restam onze rodadas e a tarefa agora é voltar a vencer fora de casa - já são cinco partidas sem triunfar longe do Rio de Janeiro. Para voltar à primeira divisão, só obter três pontos como mandante não será suficiente. adversário do próximo sábado será o Brusque, em Santa Catarina, sábado, às 16h30. Os catarinenses chegam pressionados com a recente queda de seu técnico. (Luan Carlos).