Vasco consegue adiar julgamentos de Nenê e do clube no STJD

Nenê não corre mais o risco de ficar fora contra o Náutico (Daniel Ramalho/Vasco)


Se dentro de campo a fase não é das melhores, o jurídico do Vasco conseguiu uma boa vitória nesta quarta-feira. Os advogados do clube conseguiu adiar o julgamento do meio-campista Nenê que iria ocorrer nesta tarde e poderia suspender o jogador por até seis partidas. A informação foi dada, inicialmente, pelo canal "Atenção Vascaínos".

+ Luva de Pedreiro anuncia nova pausa: listamos 20 turbulências na carreira do influencer

Nenê seria julgado nesta quarta pela expulsão no empate em 0 a 0 com a Chapecoense, no fim de julho. Ele foi denunciado no artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que fala em "assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva não tipificada pelas demais regras deste Código". Além desse, o preparador físico Daniel Félix, que foi denunciado no mesmo artigo, e o próprio Vasco, que poderia ser punido pelo arremesso de objetos no gramado, também tiveram os julgamentos adiados.

O advogado do Vasco, Marcelo Jucá, argumentou que a denúncia apresentada pela Procuradoria do STJD tinha erros que impediam a sequência do julgamento. De acordo com Jucá, a denúncia também continha infrações de jogadores do Fortaleza e do São Paulo, "agremiações que não integram a presente lide". Agora, não há data para um novo julgamento.

RELEMBRE A EXPULSÃO

No final de julho, Nenê foi expulso aos 42' do 2º tempo por reclamação com o árbitro Douglas Marques das Flores. De acordo com o juiz, em seu relato na súmula, o jogador protestou de forma "acintosa" e proferiu palavrões. Depois do jogo, o meia confirmou o uso da palavra "cara***", mas ressaltou que a expressão não foi direcionada ao árbitro.