Vacina contra covid-19 não será obrigatória na Copa do Catar

A vacina contra a covid-19 não será obrigatória para os espectadores da Copa-2022 do Catar, que deverão apresentar um teste negativo ao chegar ao país, anunciaram o governo e o Comitê Supremo de Organização nesta quinta-feira (29).

"As pessoas que chegam ao Catar não precisam fazer quarentena, independente de seu estado de vacinação ou seu país de origem", afirmam os organizadores.

No balcão de check-in do seu aeroporto de partida, todos os visitantes com mais de seis anos de idade devem apresentar um teste com resultado negativo com menos de 48 horas da hora da partida se for um teste de PCR e menos de 24 horas se for um teste de antígeno.

Não será necessário fazer outro teste na chegada.

O uso da máscara será obrigatório nos transportes públicos e nos estabelecimentos de saúde.

Quem testar positivo durante a competição, deverá se isolar durante cinco dias e depois usar máscara durante outros cinco dias.

Os visitantes de mais de 18 anos também deverão baixar o aplicativo de rastreamento Ehteraz, necessário para entrar em lugares públicos fechados.

Mais informações sobre o uso do Ehteraz durante o torneio, especialmente nos estádios, "serão comunicadas no momento oportuno", disseram os organizadores à AFP.

Eles também especificam que "os cuidados de saúde de emergência serão gratuitos nos hospitais públicos para os portadores do cartão Hayya", que cumpre a função de visto para o Catar e de acesso aos estádios.

Todos os hospitais, centros médicos, clínicas e farmácias privadas ou públicas do país estarão abertos para os visitantes.

A Copa do Mundo do Catar acontecerá de 20 de novembro a 18 de dezembro.