Vítor Pereira vê derrota injusta do Corinthians e rebate sobre demissão: ‘Sabe quanto dinheiro tenho no banco?’

Vitor Pereira lamenta lista de desfalques (Foto: Rodrigo Coca / Agência Corinthians)


Mesmo com a eliminação na Libertadores e a distância para o Palmeiras cada vez maior no Brasileirão, Vítor Pereira colocou panos quentes no tema envolvendo a pressão no cargo de treinador do Corinthians.

+ GALERIA - Relembre 10 momentos da segunda passagem de Willian pelo Timão

Após a derrota no Dérbi por 1 a 0, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro, o treinador português foi questionado sobre uma eventual demissão. Incomodado, o português foi sincero e citou até sua conta bancária.

- Você deve estar a brincar comigo, cara. Deve estar a brincar comigo com essa pergunta. Eu, nesta fase da minha vida, da minha carreira, ter medo de perder emprego? Sabe quanto dinheiro eu tenho no banco, amigo? Eu tenho a vida estabilizada, não preciso... Estou aqui no Corinthians, vou embora quando quiser. Isso sobre sair passa ao lado - esbravejou o treinador lusitano.

Vítor Pereira classificou o resultado na Neo Química Arena como injusto. O treinador opinou que o Palmeiras veio à Arena em busca do empate.

- Fomos melhores, jogamos para ganhar. O resultado foi muito injusto pelo que fizemos, mas é futebol. Há momentos em que as coisas não saem, a sorte não protege quem arrisca mais, quem joga com coragem, quer ganhar o jogo. O Palmeiras, fiquei com a sensação que o empate servia, mas foram premiados com um gol, em um erro cometido, e perdemos o jogo - afirmou.

- Temos que dar uma resposta forte, isso que pedi aos jogadores, com coragem, para ganhar. Foi o que fizemos hoje. Só não estou satisfeito com o resultado porque não é satisfatório. Não posso apontar nada aos jogadores, e essa resposta é o que precisamos no próximo jogo para virar o resultado de dois gols contra - avaliou o treinador lusitano.

+ TABELA - Dérbi vai definiu o Brasileirão? Simule os jogos do campeonato

Vítor também foi questionado sobre o elenco estar fechado com sua proposta de jogo. Ele citou as dificuldades do rival na partida e citou o pouco tempo de trabalho com os novos jogadores.

- Vou perguntar: nós não tivemos intensidade hoje, não pressionamos o Palmeiras hoje? Não criamos oportunidades? Não é possível. Hoje o que posso dizer a minha equipe? Não trabalhou, não quis ganhar, não pressionou? Não me lembro do Palmeiras ter feito nada. Palmeiras andou, perdas de tempo a tentar levar o jogo até o final, e acabou sendo premiado. Não consigo enquadrar nessa sua opinião, onde vê a falta de intensidade se os jogadores estão enquadrados na ideia - iniciou o Míster.

- Muitos jogadores vieram novos, outro saíram, nós não tivemos tempo de trabalharmos eles em conjunto. O trabalho foi feito nos próprios jogos. É natural que se note alguma falta de ligação, mas não faço a mínima ideia dos jogadores estarem bixados com a forma de jogar. Nesse país não há muita coisa a ver, contanto, é mais uma - exclamou o treinador sobre o tema.

>>> Assine o Premiere no Prime Video e acompanhe todas as emoções do seu clube no Brasileirão<<<

Segundo a programação divulgada pela assessoria de imprensa do clube alvinegro, o elenco do Timão se reapresenta no CT Joaquim Grava na manhã de domingo (14), onde os jogadores e comissão técnica iniciarão a preparação para o jogo de volta da Copa do Brasil, contra o Atlético-GO.

A partida será disputada na quarta-feira (17), às 21h30, na Neo Química Arena. O Corinthians perdeu a primeira partida por 2 a 0.