Vítor Pereira analisa vitória do Corinthians e atualiza situação de Maycon: 'Está em fase prematura'


Para Vítor Pereira, o Corinthians fez dois tempos distintos na vitória por 1 a 0 sobre o Red Bull Bragantino, pela 24ª rodada do Brasileirão.

GALERIA - Confira a lista de artilheiros do Corinthians no ano de 2022

O português afirmou que mesmo com o gol de Mosquito, faltou qualidade no último terço do campo durante o primeiro tempo para o Timão.

- Fizemos uma primeira parte de qualidade, para mim faltou um pouco a melhor definição no último terço, faltou aquele último passe, último movimento para materializarmos o segundo gol - iniciou o técnico na entrevista coletiva.

- Na segunda parte, perdemos um pouco a capacidade de pressão e essa equipe, quando é pressionada, tem qualidade, é bem trabalhada, joga bem, mete muita gente na nossa parte defensiva. Não conseguimos pressionar à frente, permitimos que muitas bolas entrassem na nossa área - ponderou Vítor, que destacou o apoio da torcida em noite fria e gelada na Neo Química Arena.

- Primeiro agradecer essas pessoas todas que vieram, com esse frio, numa segunda-feira à noite, não é fácil, mas essa paixão pelo Corinthians é algo que, de fato, enche, enche de energia, vai para o campo - afirmou.

Ainda sobre a pressão nos minutos finais do Massa Bruta, o técnico corintiano revelou ter sofridocom as jogadas da equipe de Barbieri e explicou as alterações que fez durante a segunda etapa.

- Também sofri, não queria ter sofrido. Naturalmente um treinador tem que responder àquilo que está a ver. O que estava acontecendo? O Bragantino, a perder, começaram a tirar cruzamentos, meter muitas bolas na área. O ideal era pressionar e ter mais bola. Quando eu vejo que a equipe não está a conseguir ter bola, o que tenho que fazer? Equilibrar as coisas e criar uma compensação de forças atrás - explicou.

TABELA - Timão tem chance de título brasileiro? Simule o Brasileirão

MAYCON

Sob os cuidados do departamento médico após fraturar o segundo dedo do pé esquerdo contra o Flamengo, na partida de ida das quartas de final da Libertadores, Maycon não deve voltar tão cedo, segundo Vítor Pereira.

- O Maycon que vi hoje está em tratamento, não colocou o pé no chão por causa da fratura, está em uma fase prematura. Quando ele estiver bem, será ótimo para nós, irá acrescentar, qualidade e coisas importantes no nosso jogo - disse o português, que acha improvável ver o camisa 5 em campo contra o Fluminense, no dia 15 de setembro, pela partida de volta da semifinal da Libertadores.

Ele não está nessa fase de poder jogar contra o Fluminense. Não sou médico, mas não está nessa fase, não dá para colocar o pé no chão, como vai correr e ir para o campo? Foi uma fratura nos dedos, mas esse era um problema que eu queria ter, o Maycon já de volta

VEJA OUTROS TRECHOS DA COLETIVA DE VÍTOR PEREIRA

SEMANANS LIVRES PARA TREINAR

- Recuperar alguns jogadores que estão fora, talvez o Roni, o Giuliano, não sei, pode ser que sim. O Maycon está numa fase que não tem qualquer possibilidade. Portanto, mais soluções. Prometi trabalharmos os comportamentos táticos. Acho que hoje a primeira parte foi boa, corrigir as coisas de forma que prolongue esse bom nível na segunda parte também, porque gosto que a equipe jogue pressionando. Quando deixa disso, não somos especialistas nisso, não temos essas características.

FAUSTO VERA
- O Vera está jogando numa função como primeiro volante. Nós, quando fomos buscar, era para ser primeiro e segundo, porque ele tem características de chegar na área. Está fazendo o primeiro porque tem qualidade e está fazendo com qualidade. É um jogador tático, que recupera fácil, chuta de fora da área, falta essa tranquilidade para fazer o gol, porque tem essa qualidade.

TÍTULO BRASILEIRO
- Eu sou muito pé no chão, encarando a realidade, com objetivos de curto prazo para, depois… Não sou aquele sonhador com objetivos de longo prazo. No Brasileirão, o objetivo é olhar para a equipe que está imediatamente na nossa frente e tentar chegar a esse lugar. Se conseguirmos, olhar para cima para tentar… Não sou de criar ilusões, construir castelos de areia. Vamos tentar melhorar essa semana, descansar nos primeiros dias, para depois melhorar nosso jogo. O próximo jogo vai ser muito difícil, contra um adversário que está tentando as mesmas posições que nós. Depois a Copa do Brasil é outro objetivo, quem está numa semifinal tem o objetivo de chegar à final, mas temos um adversário muito forte também. Vamos nos preparar da melhor forma possível para tentar passar pelo Fluminense também