Vítor Pereira analisa derrota do Corinthians e explica ausência de Cantillo: 'Tem que ser mais competitivo'

Vítor à beira do gramado contra o América-MG (Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians)


Em mais uma entrevista coletiva no modo 'sincerão', Vítor Pereira admitiu que o Corinthians não foi bem no primeiro tempo na derrota por 1 a 0 contra o América-MG, pela 27ª rodada do Brasileirão, e explicou a ausência do volante Cantillo.

+ Cássio faz milagres, mas não evita derrota do Corinthians para o América-MG; veja notas

Na visão do técnico corintiano, o Timão não merecia ter ido para o intervalo em igualdade com a equipe mineira.

- Não controlamos o jogo na primeira parte, o adversário foi mais forte, não conseguimos ter bola, pressioná-los, e tivemos muitas dificuldades. Fomos ao intervalo no 0 a 0, mas não espelhou o que aconteceu na primeira parte, não tivemos ao nosso nível - iniciou VP na coletiva.

- Segunda parte equilibramos o jogo, fizemos alterações, acabamos por sofrer um gol em uma sequência de situações que não deveriam acontecer, mas aconteceram. Fizemos um jogo há três dias atrás com uma exigência muito grande, tivemos que preservar os jogadores porque senão corremos riscos grandes. Hoje não fomos capazes de dar resposta e chegar à vitória - afirmou Vítor.

+ Confira a tabela do Brasileirão e simule os últimos jogos

CANTILLO

Diante do Coelho, Vítor Pereira rodou as peças no meio-campo e escalou o setor com Xavier, Roni e Giuliano. Chamou a atenção a ausência de Cantillo até no banco de reservas da equipe, especialmente porque o clube não informou nenhuma lesão envolvendo o colombiano.

O treinador corintiano explicou que partiu dele a decisão em deixar o camisa 24 fora da viagem para Belo Horizonte, e disse que o volante perdeu espaço na equipe pois não vem mostrando intensidade nos treinos.

- Tive uma conversa com ele, tem que melhorar seu comportamento em treino, ser mais competitivo, lutar pelo seu espaço. Se fizer essas coisas, terá oportunidades, mas tem que voltar a competir - ponderou.

INSTABILIDADE FORA DE CASA

Após vencer o Atlético-MG no Mineirão (última vitória fora de casa do Corinthians no Brasileirão), o Timão perdeu por 2 a 0 o primeiro jogo das quartas de final da Copa do Brasil, e Vítor Pereira havia dito que sua equipe entrou de barriga cheia contra o Atlético-GO.

Contudo, o treinador frisou que não faltou ambição ao time contra o Coelho, e explicou porque fez tantas alterações em relação ao time que venceu o Fluminense.

-Não é uma questão de ambição, temos que ser realistas. Hoje não foi a mesma equipe que jogou contra o Fluminense, não pudemos apresentar a mesma equipe pois muitos jogadores estão muito fadigados, com risco de lesão, alguns com desconforto muscular. Temos que ter cuidado, tanto que voltamos e alteramos. Não nos encontramos bem no primeiro tempo, nunca conseguimos agarrar o jogo na primeira parte, e uma segunda parte equilibrada. Esta é a nossa realidade. Vem o mês de outubro, jogos de três em três dias, temos que estar preparados - explicou o treinador.

Com a derrota na Arena Independência, o Corinthians chegou ao quarto seguido sem vencer longe da Neo Química Arena no Brasileirão. Para Vítor, a equipe poderia reverter o prognóstico caso jogasse em casa após um jogo importante.

- Quando temos um jogo da importância do Fluminense, normalmente o jogo seguinte é sempre fora. Aconteceu aqui, no Ceará, no Fluminense. O jogo se fosse em casa, poderíamos eventualmente sermos mais competitivos. Se levássemos um ponto hoje, não seria mal pelo que apresentamos hoje - concluiu Vítor Pereira.