Vítor Pereira analisa classificação e valoriza dedicação do Corinthians: 'Competimos sempre'


Chateado com as cenas lamentáveis na Vila Belmiro durante e após a vitória por 1 a 0 do Santos sobre o Corinthians na Copa do Brasil, Vítor Pereira também analisou o clássico alvinegro. Ele explicou a razão para dar minutos a jogadores que não vinham recebendo muitas oportunidades e encheu Roni e Bruno Melo de elogios.

+ GALERIA - Veja renda de todos os jogos do Timão na Arena em 2022

- Chegamos com vantagem grande, procuramos gerir um pouco por causa dos jogos. Roni, Bruno Melo, fizeram um bom jogo, sem desmerecer os outros. Roni, que as vezes é criticado, e hoje, para mim, fez um grande jogo. Deu para dar minutos par alguns minutos. Teve o gol perdido do Giovane, mas é natural que nesses momentos há ansiedade. Perdemos por 1 a 0, não fiquei satisfeito pelo resultado, mas fizemos o nosso jogo - afirmou VP.

O treinador do Timão valorizou os recentes resultados e classificações conquistadas em meio a desfalques de peso. Ele reconheceu que sua equipe teve que se adaptar a um estilo mais pragmático e valorizou o espírito da equipe.

- Nós perdemos qualidade ofensiva no nosso jogo, mas continuamos a ser uma equipe competitiva que não é fácil enfrentar, com exceção do Fluminense. Mesmo sem algumas opções, competimos sempre, não da forma que gostaria, mas com uma consistência defensiva grande, e depois fazer um ou outro gol. Com essa gente que está para voltar, as opções serão melhores, e vamos jogar um jogo melhor - comentou o treinador corintiano.

Para Vítor Pereira, o Corinthians deixará de ser defensivo quando ele estiver com todos os jogadores à disposição.

- Nós estivemos muito tempo sem os jogadores importantes e em uma sequência de decisões. Acredito que com a vinda de mais jogadores, vamos ter mais soluções. Assim, a gente pode ser melhor. Depois, a gestão física pode ser melhor. Depois, os jogadores com qualidade técnica vão dar uma dinâmica ofensiva, vamos nos obrigar a ter mais bola. Não sou um treinador que gosta de ver a outra equipe com bola. Não é um jogo que me entusiasma, mas fomos obrigados a fazer, com caráter, organização - falou Vítor.

+ TABELA - Veja datas e horários dos jogos da Copa do Brasil

VEJA OUTRAS RESPOSTAS DA COLETIVA DE VÍTOR PEREIRA
​MATURIDADE RAUL GUSTAVO
- O Raul tem que ter mais juizo. Maturidade não é só tática, é emocional. Já disse a ele, se quiser passar a outro patamar em termos de jogo, tem que ter mais maturidade para gerir esse tipo de situação, senão, nunca vai sair fessa patamar. Tem qualidades para ir para o outro nível, é um miúdo, tem que aprender com os erros e ter mais calma no momento do aperto.

SUBSTITUIÇÕES E ANÁLISE DA PARTIDA
- O Róger tem que ser gerido. Vamos ao Fortaleza, se tivesse condições, deixava mais tempo. Temos que gerir. As substituições foram para gerir alguns jogadores, para estarem em condições de jogar o próximo jogo. O Du e o Gil, que vem de lesão, jogaram. O Giuliano tem sido obrigado a jogar todos os jogos. O Roger tem jogado os jogos todos. Quisemos pensar no próximo jogo. Não estávamos a ver o jogo para se descontrolar em termos táticos. Sofremos um gol de pênalti, defensivamente sentimos que com um pouco mais de critério, poderíamos chegar, porque o Santos começou a desequilibrar. Tentou, mas nao conseguiu entrar. O jogo foi controlado, com exceção do pênalti.

BAIXO NÚMERO DE FINALIZAÇÕES
- Por tudo que já falei. Perdemos soluções no ataque. Willian é muito importante para nós, assim como Mantuan. Júnior Moraes está fora, Mosquito esteve fora. Jogamos com o Adson, que não é um jogador muito forte, foi obrigado a jogar sempre. O Róger também. É natural que acuse uma fadiga. No meio-campo, tivemos muitos jogadores fora. Jogadores que dão qualidade e ao processo ofensivo da equipe. Vamos fazer gols quando tivermos mais soluções. Temos que começar a dar resposta ofensivamente.

IMAGEM DO FUTEBOL BRASILEIRO PARA UM EUROPEU
- Muitos jogadores de qualidade, boas equipes, bons treinadores, alguns trabalhos interessantes. Um calendário absurdo que não permite jogos com qualidade. Se os jogadores pudessem descansar. o produto seria de muito mais qualidade, e não de sobrevivência. Isso (violência) acontece muitas vezes aqui não sei porque, na Europa não vejo tantas situações dessas. Aqui, tem que tomar medidas. Em Portugal, vão falar da invasão de campo ao invés da classificação. Isso que vende. Não se pode vender um produto com a qualidade que existe aqui com cenas e calendário desse.

NÃO VIAJAR POIS ESTÁ SUSPENSO PODE SER DESCANSO

Isso é impossível. Ultimamente me sinto um pouco cansado, porque os jogos na Bombonera e Flamengo me deixou vindo de um acumulado grande. Primeiro dia depois do jogo é difícil, segundo dia já estou melhor um pouco e no outro estamos no outro jogo. Os outros treinadores têm o mesmo problema, mas nos temos que controlar mais um pouco, controlar o sistema nervoso, emocional. Da arbitragem, tenho que começar… Não vale a pena, mas vou concentrar no jogo e só. Preparar a equipe o melhor possível para chegar sem mim. Confio demais no meu estafe, portugueses e brasileiros, confio nos jogadores, liderança da equipe.

COMPORTAMENTO MIÚDOS
Não quero comentar o que aconteceu aqui hoje, estou disponível para falar do jogo, dos jogadores, miúdos que tiveram em campo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos