Um Rio preto e vermelho: torcida do Flamengo lota bares e celebra o tri da Libertadores


Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

A América é preta e vermelha mais uma vez. Mas não só ela, como o Rio de Janeiro também. O Flamengo conquistou o tricampeonato da Libertadores neste sábado e levou milhões de rubro-negros à loucura.

Bares no RJ
Bares no RJ

Baixo Gávea foi um dos pontos que torcedores do Flamengo assistam a final  (Matheus Guimarães/LANCE!)

Desde cedo o clima na Cidade Maravilhosa era amistoso. E a cada esquina na Gávea era possível encontrar diversas famílias com crianças trajadas com a camisa rubro-negra. Além disso, entre uma gelada e outra, grupos de amigos esboçavam confiança pelo tri.

A entrada dos jogadores em campo foi muito festejada, bem como a escalação. A bola rolou e a ansiedade veio à tona. Ainda mais que os primeiros minutos foram truncados e de muito estudo.

O Flamengo passou a dominar a partida e, entre um toque de bola e outro, os torcedores cantavam sem parar como se estivessem dentro do Maracanã. Contudo, se aglomeraram na Praça Varnhagem, um famoso reduto de flamenguistas.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.
Final Libertadores 2022
Final Libertadores 2022

Gabigol marca e torcedor do Flamengo imita o artilheiro (Matheus Guimarães/LANCE!)

Pedro Henrique foi expulso e os rubro-negros vibraram como se fosse um gol. A comemoração fez total sentido, porque logo em seguida Gabigol abriu o placar e marcou o único gol da final. O grito entalado na garganta foi colocado para fora. Foi o ápice do sentimento do ser humano com direito a banho de cerveja.

No início do segundo tempo os flamenguistas continuaram a incentivar a equipe. Apoio não faltou mesmo com a atuação mediana do time.

A cada minuto que se passava, os olhares ficavam mais compenetrados nas televisões dos bares na Tijuca. E os poucos lances que levaram perigo ao gol de Bento arrancaram o "uh" da galera.

Para alguns torcedores o tempo era eterno. Uma tortura interminável. Já para outros, tudo era motivo de festa. No final, o clima de tensão foi deixando de existir e os sorrisos de ponta a ponta foram aparecendo aos poucos timidamente.

Torcida do Flamengo no Rio
Torcida do Flamengo no Rio

Flamenguistas se preparando para soltar o grito de campeão (Matheus Guimarães/LANCE!)

Antes do término da partida, o uruguaio Terans resolveu testar os corações rubro-negros numa cobrança de falta. Santos defendeu e arrancou os gritos de "tricampeão".

O árbitro Patricio Loustau deu o último apito, que sacramentou o título do Flamengo. Inclusive, um trecho da Avenida Maracanã ficou fechado com torcedores cantando e pulando sem parar. As ruas pararam e o povo está em festa. O Rio de Janeiro é preto e vermelho.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.