Um mês depois da estreia, Diniz aumenta confiança de jogadores no Fluminense, mas luta por time ideal

Diniz tem oito partidas à frente do Fluminense em um mês (Foto: Marcelo Gonçalves/Fluminense FC)


O Fluminense tem uma importante rodada pela frente no Campeonato Brasileiro. Pensando em se aproximar do G6 ou ficar mais perto do Z4, o Tricolor enfrenta o Juventude no domingo, às 11h. A véspera do confronto marca um mês da estreia do técnico Fernando Diniz no comando da equipe na vitória sobre o Junior Barranquilla (COL). Com apenas uma derrota, o treinador tem bons números, mas tenta unir resultados a desempenho.

A “versão 2.0” de Diniz no Flu reuniu partidas diferentes do estilo normal do treinador, mas que deram os resultados necessários. Sem jogo bonito e com mais posse de bola, o treinador se adaptou com o pouco tempo que tinha para tentar melhorar a situação do Tricolor após a saída de Abel. O clássico com o Flamengo foi o mais próximo daquilo que o comandante espera ter.

O mês de maio acabou sendo o auge do desgaste do Flu nos últimos meses. Apenas a estreia contra o Junior Barranquilla (COL) e o clássico foram no Maracanã. O time fez viagens para São Paulo, Goiânia, Santa Fe (ARG), Fortaleza e Santa Cruz de la Sierra (BOL). As duas últimas casadas, ou seja, a delegação nem retornou ao Rio de Janeiro. Mesmo assim, são cinco vitórias, dois empates e uma derrota, com 70,83% de aproveitamento.

Veja a tabela da Série A do Brasileirão

Foram oito partidas em 30 dias e a primeira semana livre de treinos foi antes do confronto deste domingo no Alfredo Jaconi. As prioridades eram recuperar lesionados, o que aconteceu com o zagueiro Nino, além de resolver os problemas especialmente nas laterais.

Claro que a eliminação na Sul-Americana é fora da curva daquilo que o Fluminense planejava, mas há o entendimento que Diniz fez o time render o possível para buscar a vaga, inclusive com o 10 a 1 sobre o Oriente Petrolero (BOL). Conhecido pelas relações intensas com os jogadores, a chegada do treinador foi vista como positiva e o mês de trabalho mostrou melhoras no Flu.

Além disso, o treinador já começa um trabalho de recuperação dos atletas. Os principais casos são Caio Paulista e Matheus Martins. O primeiro vem ganhando mais minutos e aparece bem. O segundo quase não era utilizado e agora teve até o pedido do Flu para que voltasse da Seleção Sub-20 para atuar contra o Juventude.

O que Diniz ainda não conseguiu fazer foi encontrar a formação ideal para o Fluminense. Depois de desfazer o esquema com três zagueiros, Nino e David Braz assumiram de vez o setor. No entanto, o volante Felipe Melo está retornando e ainda não há definição sobre o posicionamento. Wellington pode ser sacrificado caso o veterano atue no meio.

Nas laterais há a maior indefinição. Yago Felipe já apareceu pelos dois lados e Caio Paulista também foi improvisado. Calegari, Samuel Xavier, Pineida e Cristiano ainda não ganharam a confiança do treinador.

O Fluminense de Fernando Diniz tem nova chance de se aproximar do G6 neste domingo. Na 11ª posição com 11 pontos, o Tricolor está a um do G6 e três do Z4. O confronto no Alfredo Jaconi com o Juventude acontece às 11h, pela nona rodada do Brasileirão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos