Ucrânia se junta à candidatura de Espanha e Portugal para Copa do Mundo de 2030

NYON, Suíça (Reuters) - A Ucrânia se juntou a Espanha e Portugal na tentativa de sediar a Copa do Mundo de 2030, disseram a Federação Espanhola de Futebol (RFEF) e a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) nesta quarta-feira.

"Nossa candidatura não é mais uma candidatura ibérica, é uma candidatura europeia", disse Luis Rubiales, presidente da RFEF, em entrevista coletiva na Suíça, sede da Uefa, órgão que governa o futebol europeu.

"Estou convencido de que agora nossa proposta é muito melhor do que antes. O futebol é universal e se é capaz de mudar a vida das pessoas de tantas maneiras, também deve ser usado para fazer o bem", acrescentou Rubiales.

Fernando Soares Gomes da Silva, chefe da FPF, disse que a Uefa apoia "totalmente" a decisão de incluir a Ucrânia.

A candidatura de Espanha, Portugal e Ucrânia para o torneio de 2030 concorrerá com outras candidaturas, como uma colaboração entre Egito, Grécia e Arábia Saudita, e uma proposta sul-americana conjunta de Uruguai, Argentina, Paraguai e Chile.

A semana passada marcou sete meses desde que as forças russas cruzaram as fronteiras da Ucrânia na maior invasão militar na Europa desde a Segunda Guerra Mundial. Moscou chama sua ação de "operação militar especial", enquanto Kiev e seus aliados ocidentais dizem que é uma apropriação ilegal de terras.

Dezenas de milhares de pessoas foram mortas no conflito, milhões fugiram e cidades e vilas foram reduzidas a escombros.

Em comunicado divulgado nesta quarta-feira, a RFEF disse: "A candidatura (de Espanha, Portugal e Ucrânia) fortalece os laços com a Europa ao gerar esperança e fornecer ferramentas de reconstrução ao povo ucraniano, que expressou seu orgulho e gratidão por participar deste projeto."

A Copa do Mundo de 2022 começará em 20 de novembro no Catar, enquanto o torneio de 2026 acontecerá nos Estados Unidos, Canadá e México.

(Reportagem de Fernando Kallas)