Troféu Brasil de atletismo terá como palco o Rio de Janeiro visando o Mundial dos Estados Unidos

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Palco do tricampeonato olímpico de Usain Bolt nos 100m nos Jogos Rio 2016, Estádio Olímpico Nilton Santos receberá o Troféu Brasil 2022-(Divugação/CBAt)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


Palco da consagração do jamaicano Usain Bolt nos Jogos Rio 2016, com o tricampeonato olímpico nos 100m e 200m, a pista de atletismo do Estádio Nilton Santos (Engenhão), no Rio de Janeiro, volta a receber uma competição de peso da modalidade entre os dias 22.06 (quarta-feira) e 25.06 (sábado). O Troféu Brasil de Atletismo tem 770 atletas inscritos, de 131 clubes, com representantes de 22 estados e do Distrito Federal.


Considerado o principal evento latino-americano de clubes da modalidade, o torneio terá a nata do esporte no Brasi.

O acesso do público nos dias de competição será gratuito, tanto para acompanhar treinos quanto as provas.

O Troféu Brasil será o último evento nacional para obtenção dos índices exigidos para o Campeonato Mundial do Oregon, nos Estados Unidos, que será de 15 a 24 de julho.


Ídolos confirmados

Na história dos Jogos Olímpicos e dos Mundiais de Atletismo, o Brasil conta com 31 atletas que subiram ao pódio. Segundo o presidente da CBAt, mais de 20 desses nomes já confirmaram presença para acompanhar a competição. Um destaque especial é para o grande campeão Joaquim Cruz, que está vindo dos Estados Unidos para prestigiar o Troféu Brasil, vencedor dos 800m nos Jogos de Los Angeles (EUA), em 1984, e medalhista de prata na edição de 1988, em Seul, na Coreia do Sul.

De Tóquio para o Rio

O Troféu Brasil será aberto nesta quarta-feira com as disputas dos 20km da marcha atlética feminina, a partir das 7h, e masculina, às 7h10, na pista externa do Estádio Olímpico. Entre os inscritos por seus clubes estarão muitos representantes do Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2021.

É o caso, por exemplo, de Tatiane Raquel da Silva (IPEC-PR), nos 3.000 m com obstáculos, Ketiley Batista (ASPMP-SP), nos 100m com barreiras, Eduardo de Deus (CT Maranhão-MA) nos 110 m com barreiras e Caio Bonfim (CASO-DF), nos 20 km da marcha atlética.

“Tive uma temporada boa na Europa, com recorde sul-americano e índice para o Mundial”, disse Tatiane, em referência à marca de 9min24s38, obtida no dia 12 de junho, em Watford, na Grã-Bretanha, nos 3.000 m com obstáculos. Tatiane tem nada menos que dez títulos do Troféu Brasil na prova. Ela também disputará os 1.500m.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos