Treinadora da Irlanda, Vera Pauw revela que foi estuprada e abusada por três homens ligados ao futebol holandês

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A holandesa Vera Pauw, atual treinadora da seleção feminina da Irlanda, revelou nesta sexta-feira que foi estuprada e abusada sexualmente por três homens que trabalhavam no futebol holandês. Hoje com 59 anos, a ex-jogadora disse que guardou o segredo por 35 anos, mas agora estava "finalmente pronta para seguir em frente".

Craque português: Cristiano Ronaldo pede R$ 3,26 milhões de indenização após denúncia de estupro ser arquivada

Piquet x Hamilton: Verstappen, genro do ex-piloto, comenta fala de Piquet e diz que 'Ele definitivamente não é racista'

Pauw conta que foi estuprada por um "proeminente oficial do futebol" da Holanda quando era jovem e posteriormente agredida sexualmente por outros dois homens também ligados ao esporte no país. No comunicado, ela acusa a Associação de Futebol local (KNVB) de tentar manter o caso em segredo após a recusa da abertura de uma investigação completa sobre os episódios de violência.

"Nos últimos 35 anos, mantive o abuso em segredo. Permiti que a memória controlasse minha vida, me enchesse de dor e angústia diárias, dominasse meus sentimentos internos. Sou vista por muitos como uma treinadora e gerente de futebol ousada e barulhenta, uma mulher durona que chegou ao topo no mundo dos homens. Isso não poderia estar mais longe da verdade", compartilhou a treinadora no Twitter.

Comentário polêmico: Ex-chefe da Fórmula 1 Bernie Ecclestone é criticado após defender Putin na guerra

A holandesa alega que apresentou cinco relatórios à KNVB mas não obteve respostas satisfatórias. Recentemente, decidiu registrar os casos na polícia holandesa.

"[Ir à polícia] parece o começo do fim para mim, mas sei que ainda haverá mais sofrimento. Histórias podem aparecer na mídia holandesa sobre minha terrível provação e sei que acusações podem ser feitas contra mim para manchar minha história", lamentou.

Pauw pediu ainda que a privacidade dele seja respeitada e ressaltou que espera que a revelação sirva de incentivo para outras atletas e treinadoras que já tenham passado por abusos.

"Essa sou eu. Não tenho que me esconder mais. Espero continuar vivendo minha vida em liberdade", finalizou.

Tire suas dúvidas: O que diz o governo federal sobre estádio do Flamengo no Parque Olímpico

Em nota, A KNVB admitiu que não respondeu com rapidez suficiente quando foi abordada pela primeira vez por Pauw sobre as acusações e cometeu erros na investigação, mas disse que passou o caso para um investigador independente, após solicitação da própria treinadora.

Já a Federação da Irlanda, informou em comunicado que "deu total apoio à treinadora da equipe feminina neste momento difícil de sua vida, ao fazer revelações sobre o seu passado".

“A organização está absolutamente ciente do impacto que essas revelações terão no bem-estar de Vera e garantiu a ela o apoio total e contínuo do conselho e de todos os seus colegas", informou a organização.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos