Torcida do Flamengo espalha faixas pelo Rio para amedrontar Galo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Confronto entre Flamengo e Atlético Mineiro define quem avança para as quartas de final da Copa do Brasil. Foto: (Reprodução/Redes Sociais)
Confronto entre Flamengo e Atlético Mineiro define quem avança para as quartas de final da Copa do Brasil. Foto: (Reprodução/Redes Sociais)

Iniciada ainda no último mês, quando Flamengo e Atlético Mineiro se enfrentaram no Mineirão pela partida da ida das oitavas de final da Copa do Brasil e Gabigol, atacante do clube carioca, prometeu que o jogo no Maracanã seria um inferno, as trocas de ameaças entre as duas equipes tomaram conta da cidade do Rio de Janeiro, que amanheceu com diversas faixas estendidas no caminho da estrada que leva Belo Horizonte à Cidade Maravilhosa.

Além das ameaças, a Polícia Militar do Rio de Janeiro, através de seu perfil oficial no Twitter, relatou que torcedores do Flamengo realizaram um foguetório nesta madrugada em frente ao hotel do Galo, em Copacabana, o que foi dispersado pelo efetivo do 19º Batalhão de Polícia Militar: "Torcedores iniciaram um foguetório em frente a um hotel onde está hospedada uma delegação de futebol na orla de Copacabana. Em rápida intervenção, policiais do #19BPM dispersaram a mobilização. Os envolvidos fugiram e diversos fogos de artifício foram apreendidos".

Leia também:

A diretoria de futebol do Atlético-MG chegou a enviar, inclusive, um ofício destinado à CBF, ao Ministério Público do Rio de Janeiro e ao Flamengo para que a segurança da delegação e de seus torcedores fosse reforçada na partida de volta das oitavas de final da Copa do Brasil.

Motivados por falas do atacante Gabigol e de manifestações de torcedores nas redes sociais, os cartolas do Galo pediram que as ameaças que incitaram a violência no dia da partida recebam atenção redobrada: "Requerer o apoio desse D. Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro (ISP), para resguardar a segurança e a integridade física de seus torcedores e da sua comissão técnica, já que inúmera ameaças de torcedores rubro-negros nas redes sociais, incitando a violência e indicando que a torcida atleticana será recebida com grande violência, no dia do evento".

Rodrigo Caetano, diretor executivo de futebol do Galo, alertou para os riscos que a equipe e seus torcedores correm: "O que o Atlético tem que fazer é comunicar ao governador do Rio de Janeiro, à Polícia Militar. Nós estamos fazendo tudo oficialmente e mostrando a eles, comunicando o risco que existe".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos