Tite quer que seu sucessor na Seleção seja brasileiro

Com saída já definida para depois da Copa do Mundo de 2022, o técnico da Seleção Brasileira, Tite, defendeu que seu sucessor no cargo seja um treinador do país.

"Torço para que seja um profissional brasileiro. É o meu sentimento", disse Tite, de 61 anos, no programa "Bem, amigos!", do canal SporTV, transmitido na noite de segunda-feira.

"Dos últimos cinco campeões mundiais sul-americanos (incluindo clubes), quatro foram treinados por brasileiros: Tite, Abel (Braga), (Paulo) Autuori e Felipão. O outro foi (o argentino Carlos) Bianchi", acrescentou.

Tite anunciou em fevereiro que deixará o comando da Seleção depois do Mundial do Catar, que será disputado de 20 de novembro até 18 de dezembro.

Pouco depois, em abril, o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, deixou portas abertas para que um estrangeiro fosse pela primeira vez o técnico da Seleção Brasileira.

Antes, o português Jorge Gomes de Lima, o "Jorega", juntamente com o brasileiro Flávio Costa e o argentino Filpo Núñez, dirigiram rapidamente o 'Escrete Canarinho'.

Joreca e Núñez enfrentaram em amistosos o Uruguai. O português, em duas ocasiões (vitórias por 6 a 1 e 4 a 0) em 1944; o argentino, uma vez (vitória por 3 a 0) em 1965, comandando a equipe do Palmeiras que representou a Seleção Brasileira na inauguração do Mineirão.

- Ainda sem candidatos -

Tite, que assumiu o cargo em junho de 2016, se absteve de opinar sobre um possível substituto. Entre os nomes já especulados pela imprensa estão o do espanhol Pep Guardiola e do português Jorge Jesus.

"Não me sinto confortável em indicar um nome. Tem profissionais que são parecidos com o que eu penso sobre futebol, mas não vou falar o nome", comentou o treinador.

Por sua vez, o coordenador da Seleção, Juninho Paulista, afirmou no mesmo programa que ainda não há candidatos para assumir o cargo, pois as atenções estão voltadas para a conquista do hexa no Catar.

"Nós não tivemos nenhum tipo de conversa nesse sentido", disse Juninho.

O Brasil fará amistosos contra Gana em 23 de setembro e com a Tunísia quatro dias depois, nos dois últimos jogos antes do Mundial. Ambos serão disputados na França.

A Seleção Brasileira estreia na Copa do Mundo no dia 24 de novembro contra a Sérvia. Depois, enfrenta Suíça e Camarões, pelo Grupo G

raa/mls/ol/cb