Tite elogia fase de Neymar, comenta como pretende usá-lo em campo e não crava convocação de Pedro


A três dias da convocação para os amistosos da Seleção Brasileira contra Gana e Tunísia, o técnico Tite abriu o jogo, mas nem tanto. Em entrevista à "TNT Sports" nesta terça-feira, o comandante da Canarinho falou sobre diversos temas e projetou o que vem pela frente.


Em cerca de uma hora de conversa, Tite comentou sobre o começo da temporada europeia e elogiou a forma de Neymar. O jogador do PSG é o grande destaque de seu clube, e o técnico afirmou que o camisa 10 está alegre para jogar.

- A função do Neymar no setor esquerdo, com Messi pela direita e Mbappé no meio, com dois alas, o favorece, é o melhor cenário. A capacidade criativa do Neymar é muito grande. Às vezes ele surpreende. Quando ele está no seu melhor nível, a percepção é muito rápida. Inclusive para fugir de falta. Ele estando no seu melhor nível, vai estar alegre para jogar - disse Tite, que afirmou que o camisa 10 não deverá jogar nas pontas:

- Do lado, não. Nunca. Às vezes usamos com Paquetá ou com Fred. Podemos ter o Gabriel Jesus ou Richarlison na frente. Nos amistosos fizemos isso, com o Paquetá fazendo o que o Messi fez. O Neymar não é mais (jogador) de lado. O Neymar de lado é o de 2018.

+ Veja a tabela, os grupos e os jogos da Copa do Mundo de 2022

Neymar - PSG
Neymar - PSG

Neymar tem seu melhor início de temporada (Foto: FRANCK FIFE / AFP)

Outro tema que não poderia ficar sem ser citado estava em reação ao atacante Pedro, do Flamengo. Tite voltou a elogiar o camisa 21, falou sobre suas características e o comparou com Fred, que se aposentou recentemente.

- Não sei se vou convocar, mas ele está se convocando. Um jogador com característica específica. Você pega o que era o Fred, e hoje é o Pedro. Um atleta com as jogadas terminais. É uma grande possibilidade. Tem uma concorrência de outros nomes, mas ele tem características diferentes. Tem o Pedro Raul, o Cano é 9, o Calleri é 9. O Richarlison pode jogar por ali. Enrolei aqui, mas não posso revelar - respondeu o treinador.

Na atual temporada, Pedro entrou em campo 50 vezes com a camisa rubro-negra, marcou 23 gols e deu nove assistências. Ele é o vice-artilheiro do Flamengo em 2022, atrás de Gabigol, que foi às redes 24 vezes.

Pedro - Flamengo
Pedro - Flamengo

Pedro é o artilheiro da Libertadores com 11 gols (Foto: LUIS ROBAYO / AFP)

Questionado sobre a falta de jogos contra seleções europeias, Tite afirmou que sente falta de enfrentá-los e que isso seria melhor para a preparação do Brasil. No entanto, o comandante fez questão de dizer que as equipes do Velho Continente têm o mesmo sentimento.

- Sim. Absolutamente, sim. Eu sei que eles gostariam de enfrentar a Argentina, o Equador, o Brasil… A impossibilidade de datas complica. A gente tentou de todas as formas buscar os melhores ranqueados para esse final de preparação.

O treinador brasileiro falou ainda sobre Vini Jr. que marcou nesta terça-feira na vitória do Real Madrid na Champions League. Segundo Tite, o camisa 20 não tem sua titularidade garantida por respeito aos demais, mas as palavras indicaram que dificilmente ele perderá seu lugar.

- O desempenho vai determinar a escolha. Ele está em um grande momento. Quando ele veio da final da Champions (amistosos de junho), só não iniciou por causa da fadiga. Está vivendo um grande momento. Na hora do gol ele está rasgando a área e faz o primeiro gol. E os primeiros gols são os mais decisivos, são os que eu valorizo mais, é o gol do grande momento, de tirar dificuldade. A titularidade vai ter uma concorrência, não vou garantir nem ele e nem ninguém. Mas ele está, sim, num grande momento - frisou.

Vini Jr. - Real Madrid
Vini Jr. - Real Madrid

Vini Jr. marcou nas últimas quatro partidas (Foto: Antonio Villalba / Real Madrid)

+ Convocação da Seleção Brasileira é nesta sexta! Veja quem pode aparecer na lista de Tite

VEJA OUTROS TRECHOS

​Possibilidade de novos convocados: "Claro que tem. Quando coloquei o Danilo (Palmeiras) eu abri um leque. É reconhecer um grande momento de um atleta. Um tempo atrás eu falei de Pedro Raúl e agora ele vive grande fase. Como reconhecimento de um grande trabalho, temos que acompanhar o trabalho desses atletas. Esse é o momento final de definir."

Disputa por vagas: "O que mais pesa é a concorrência. Eu vi Atlético-MG x Palmeiras, e o grande destaque foi Dudu. Compete a nós, enquanto comissão técnica, acompanhar. Estivemos na Europa, conversamos com técnicos, vimos jogos. São quase 80 atletas que a gente oportunizou para esses dois próximos jogos. Há possibilidade de termos, sim, novos jogadores."

Daniel Alves: "Daniel Alves tem característica de construção. O que ele busca é estar em plena condição. Não tem compromisso nenhum de convocação. Eu não tenho compromisso nem com o Dani e nem com ninguém. Nós temos um acompanhamento que pede que todos estejam em alto nível. Nós conversamos com o Gerson para saber como estava sua recuperação. A gente acompanha Arthur, Rodrigo Caio, Lucas Veríssimo."

Jogadores brasileiros mudando de clubes na Europa: "Gerou expectativa, sim. As transferências, para equipes mais estruturadas, precisam entrosar. Eu torço para que o Paquetá no West Ham se encaixe com o Michail Antonio. Quando eu vejo o Antony no Manchester United, eu torço para que ele, Fred e Casemiro se entrosem. É compreender as funções exercidas em campo."

Nova posição de Gabriel Jesus influencia na Seleção: "Na faixa central, sim. Têm certas ocasiões que o atleta tem que tomar a melhor decisão. Quando ele foi para o Arsenal teve vários aspectos. Eu falo para os jogadores conversarem com o técnico para saber onde ele vai ser utilizado. Ele é uma concorrência por dentro."