Tite comenta concorrência no ataque da Seleção e chances de Gabriel Jesus na Copa do Mundo

Gabriel Jesus não foi convocado por Tite para os amistosos de setembro (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)


Tite divulgou nesta sexta-feira a convocação para os amistosos contra Gana e Tunísia, os últimos antes da lista final para a Copa do Mundo. No ataque, foi questionada a ausência de Gabriel Jesus, que vive uma grande fase no Arsenal. O treinador contou que a relação foi feita para dar chances a outros atletas, e que o atacante tem chances de estar na Seleção para a disputa do Mundial.

+ Veja a convocação da Seleção Brasileira de Tite

- Gabriel Jesus, especificamente, está em um grande momento e concorrendo (a uma vaga na Copa). Absolutamente sim. Esta convocação serviu para dar oportunidades a outros - declarou o treinador.

Everton Ribeiro foi convocado para o setor de criação da Seleção. Tite comparou o jogador com Philippe Coutinho, ausente da lista. O treinador destacou o desempenho do meia no Flamengo e comentou a concorrência entre os jogadores ofensivos.

- Há uma concorrência entre eles (Coutinho e Everton Ribeiro), jogadores criativos da posição. (O Everton) É um jogador da criação, teve seus testes. Quero elogiar o trabalho de Dorival Júnior. Conseguiu em pouco tempo ajustar a equipe de uma forma. Fazer complemento de setores e complemento de equipe, o que é muito difícil. Em cima da retomada de alto desempenho do Everton e do Flamengo de uma forma geral ele eleva o nível técnico dos atletas. Esta sintonia entre preparação física e ajuste técnico e tático ele faz esta evolução. Eles concorrem sim. É um grande jogador. Coutinho é um extraordinário jogador. Gabriel Jesus também. Falamos de David Neres, Martinelli. É muito difícil. O Dudu para mim foi o melhor jogador da classificação de Palmeiras e Atlético Mineiro - contou.

+ Tite manda recado aos atletas e revela como vai utilizar Pedro na Seleção Brasileira

A lista de Tite contou com nove atacantes. O treinador revelou que não tem número certo de jogadores por posição e que vai priorizar atletas polivalentes.

- Em relação ao número de atacantes. O futebol é criação e fazer gol, e solidez defensiva. Se fugir destas características, vai perder. Este ponto de equilíbrio é muito difícil em uma equipe e estamos buscando. Não vai ser este número de atacantes determinado. Versatilidade dos atletas é uma parte importante - disse Tite.