Time do Rio de Janeiro deixa campo após racismo contra goleiro

Caso aconteceu com Luan, goleiro do Serra Macaense, que disputava a categoria sub-15 do campeonato estadual do Rio de Janeiro. Foto; (Reprodução/Redes Sociais)
Caso aconteceu com Luan, goleiro do Serra Macaense, que disputava a categoria sub-15 do campeonato estadual do Rio de Janeiro. Foto; (Reprodução/Redes Sociais)

Mais um lamentável caso de racismo durante partidas de futebol foi registrado no Brasil. Desta vez, no Rio de Janeiro. Durante a disputa do Campeonato Carioca sub-15, na partida entre Sampaio Corrêa e Serra Macaense, vencida pelo Sampaio por 1 a 0 no último sábado, o goleiro da equipe de Macaé ouviu xingamentos e gritos o chamando de macaco oriundos da arquibancada localizada atrás do gol.

Luan e seus companheiros de equipe, então, se retiraram do campo e voltaram ao gramado 11 minutos após o acontecimento. Relatado em súmula pelo árbitro da partida, José Henrique Vieira, o episódio aconteceu aos 27 minutos do primeiro tempo: "Quando voltavam para o campo, o goleiro de número 01 (um) Luan Gomes dos Santos falou para o quarto árbitro, sr. Jonas Francisco Santos, ter ouvido as seguintes palavras 'Vou te dar uma maçã. Uma maçã não. Vou te dar uma banana seu canela russa'. (...) Nenhum membro da equipe de arbitragem escutou as supostas ofensas".

Leia também:

Em nota oficial publicada no perfil do clube no Instagram, o Serra Macaense informou que seu departamento jurídico está tratando do tema e repudia todo e qualquer tipo de preconceito: "Nossos advogados estão a par de tudo. Contamos com a honrada FFERJ, bem como o TJD para agirem de acordo com os preceitos morais que os acompanham. Independente da publicação da súmula oficial, nós do SMFC salientamos total apoio ao Luan, pois conhecemos sua índole e sabemos da veracidade dos fatos presenciados por diversas pessoas presentes no estádio".