Tifanny desabafa: “Queria apenas ser quem sou e praticar meu esporte"

Tifanny durante partida da Superliga Feminina (Foto: Paula Reis/Flamengo)
Tifanny durante partida da Superliga Feminina (Foto: Paula Reis/Flamengo)

Tifanny Abreu, ou simplesmente, Tifanny é a primeira atleta transexual a disputar torneios oficiais em disputas femininas. A atleta que hoje atua pela tradicional equipe do Osasco concedeu entrevista especial para o Yahoo Brasil, destacando momentos na carreira, seleção, tabus, preconceitos, em especial, sobre o atual movimento de conservadorismo no esporte.

Como você iniciou sua carreira como jogadora de vôlei? Como tem visto a atual geração do vôlei brasileiro?

Comecei a me interessar ainda criança e adolescente jogando na rua, porém foi aos 17 anos que comecei a treinar e aprender a jogar o verdadeiro voleibol. O vôlei brasileiro está bem representado pela nova geração dando show de voleibol em quadra

Acredita em uma convocação para a seleção?

Já estou com 38 anos. Difícil uma convocação mesmo que tenha liberação da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) para uma mulher trans, acho difícil essa convocação.

Um assunto delicado, mas que muitos gostariam de saber: como é o tratamento de atletas, clubes, dirigentes, em relação a questão de ser uma atleta trans?

Hoje tenho mesmo tratamento que qualquer outra mulher cis, sem diferenças.

Você tem algum medo de represálias ou perseguição por ser trans?

É sempre difícil para pessoa trans no Brasil, estamos sujeitas a passar por transfobia a qualquer momento, já que não existe leis duras de proteção e nem trabalho social, voltado para o respeito por nossa classe.

Você representa a voz de muitas pessoas que sofrem preconceitos, abusos. Como é lidar com isso e de fato, representar a igualdade e liberdade no esporte?

Eu não esperava que seria uma porta voz da nossa comunidade. Queria apenas ser quem sou e praticar meu esporte, mas a vida me deu essa luta e vou lutar enquanto puder para que um dia todas possam viver sem medo e ser feliz como são.

Como você esse movimento conservador no esporte?

Existe um movimento conservador na sociedade não apenas no esporte e esse movimento não quer deixar pessoas diferentes livres ocupando espaços que na cabeça deles somente os cis normativos podem ocupar, por isso é muito importante essa luta por direitos sem exclusões.