Textor vê 'relação natural' com Lyon e projeta: 'Espero que o Botafogo seja o melhor formador do Brasil'


O Botafogo ganhou um novo 'co-irmão'. John Textor adquiriu 66,65% do Lyon e foi apresentado como novo sócio majoritário do clube francês nesta terça-feira.

+ Parceria no Botafogo? Veja jogadores sem espaço no Lyon, novo clube de John Textor

Além da dupla, o norte-americano também possui ações no Crystal Palace, que disputa a Premier League, RWD Moleenbek, da segunda divisão da Bélgica, e FC Florida, das divisões universitárias dos Estados Unidos. O empresário não prevê um "padrão comercial" para as equipes.

- A sinergia é tentadora. "Vamos salvar dinheiro e montar uma rede mundial de talentos", mas esse não é o modelo que vemos na Eagle Foootball. Pode ser que hajam conversas entre patrocinadores de um clube com outros pelo benefício do outro... Quando você chega no departamento de futebol é difícil dizer para um treinador ou diretor para jogar com um determinado jogador porque ele tem valor para a organização. Não acho que forçar uma sinergia é uma boa ideia, acho que vai acontecer de forma orgânica. As pessoas vão vestir camisas do Lyon ao redor do mundo agora, até porque temos grandes profissionais. Mas não esperem esses clubes estejam juntos em todas as operações comerciais a todo momento - afirmou.

A relação envolvendo jogadores, contudo, é diferente. Para esse lado Textor já prevê bem mais interações entre os clubes envolvidos - como já acontece com o Botafogo e os outros clubes que fazem parte da rede de John Textor.

- Sobre jogadores isso vai acontecer todo momento. Jogadores que surjam no Brasil e alguém aqui se interessar, a conversa poderá acontecer. Tudo se o Botafogo quiser negociá-los, claro. Até agora muito do trânsito tem sido para dentro do Brasil para fortalecer a equipe (Botafogo), tentando competir por campeonatos. Essas trocas vão acontecer de forma orgânica, não será forçada - completou.

+ Perto do Botafogo, Zahavi é versátil e pode jogar ao lado de Erison

O trabalho da rede mundial de Textor é visto a médio/longo prazo. Seja no Brasil ou na França, a base da pirâmide passa por revelar jogadores.

No Brasil, acho que fui um dos primeiros a comprar SAF. O Ronaldo, no Cruzeiro. 777 Partners, no Vasco da Gama. Talvez o Manchester City compre algum clube. O capital está chegando ao Brasil, que é um dos principais criadores de talentos do mundo. As pessoas no Botafogo esperam essa troca de experiências. Jogadores fazendo os dois caminhos, vindo da Europa para o Brasil e do Brasil para a Europa. Nos próximos anos, espero que o Botafogo seja reconhecido como o melhor formador de jogadores do Brasil - analisou.

John Textor - Lyon
John Textor - Lyon

(Foto: OLIVIER CHASSIGNOLE / AFP)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos