Tesla não é mais a líder global em carro elétrico. Conheça chinesa que desbancou Elon Musk

A BYD, empresa chinesa que tem entre seus principais acionistas o fundo do bilionário americano e veterano de Wall Street Warren Buffett, é oficialmente agora a maior vendedora de carros elétricos do mundo. A empresa, com sede em Shenzen, vendeu 641 mil carros elétricos no primeiro semestre de 2022, uma alta de 315% no ano.

Veja o vídeo: Carro autônomo da Tesla falha e quase bate em VLT, nos Estados Unidos

Na Alemanha: Tesla terá de fazer recall de veículos por falha no sistema de emergência

O salto fez a chinesa desbancar a Tesla na liderança global de carros elétricos. A empresa de Elon Musk vendeu 564 mil veículos no primeiro semestre de 2022, vacilando no segundo trimestre com a desaceleração da produção em sua Gigafactory em Xangai, que enfrentou um novo lockdown devido ao aumento dos casos de Covid-19.

As ações da BYD subiram 36% desde janeiro, com a montadora se aproximando de uma capitalização de mercado de um trilhão de yuans chineses, equivalente a cerca de US$ 149 bilhões.

A pressão de Pequim para que os cidadãos reduzam suas emissões pessoais de carbono ajudou a rápida ascensão da BYD como a maior montadora doméstica da China.

Rainha das criptomoedas: Ruja Ignatova fez plástica no rosto, está loira e escondida em iate no Mediterrâneo

A montadora chinesa de veículos elétricos continuou a aumentar as vendas e o preço das ações, apesar da poluição rondar uma de suas fábricas na província de Hunan, onde moradores da região relatarem sofrer de hemorragias nasais, vômitos e problemas respiratórios.

As fábricas da BYD conseguiram permanecer abertas durante uma série de medidas de isolamento em toda a China, pois suas instalações ficam longe de pontos de maior incidência da Covid, como Xangai, onde a Tesla tem sua maior presença em território chinês.

5G: Preciso trocar de plano ou de celular? Veja o que muda com estreia da tecnologia em Brasília amanhã

A Shanghai Gigafactory 3,da Tesla, responsável por metade de sua produção global em 2021, ficou fechada por 22 dias em maio por causa do lockdown imposto na cidade.

Mesmo depois que a produção da fábrica foi reiniciada, a montadora de Musk não conseguiu atingir níveis pré-pandemia devido à escassez contínua de peças.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos