Tchê Tchê acredita em Luís Castro no Botafogo: 'Confiamos plenamente no trabalho'


O Botafogo entra em setembro vivendo um período de instabilidade. Sem vencer a cinco jogos, o Alvinegro está a dois pontos da zona de rebaixamento. Em entrevista coletiva realizada nesta sexta-feira no Espaço Lonier, Tchê Tchê analisou o cenário.

+ Botafogo tem mês decisivo e 'oito ou oitenta' para espantar fantasma no Brasileirão

- O momento não é o ideal, não é o que gostaríamos. A gente se cobra o tempo todo por vitórias, não só nesse jogo, mas nos outros também... A gente precisa voltar a vencer, é muito importante que a gente consiga subir na tabela e conquistar as coisas que achamos que temos direito e podemos por tudo que trabalhamos. Sempre pensando jogo a jogo para subir na tabela e se distanciar da parte de baixo - afirmou.

Mesmo com os recentes resultados fora do esperado, o camisa 6 crê que a equipe do Botafogo tem trabalhado e jogado o suficiente para que os placares mudem.

- As vezes pode ser o que o pessoal de fora não quer escutar, é muito fácil a gente chegar aqui e dar desculpas, mas confiamos plenamente no trabalho que vem sendo feito. É assim mesmo, as vezes as vitórias não vêm mediante boas apresentações... Contra o Flamengo a gente deu mostras disso, infelizmente tomamos o gol e não conseguimos reverter. Talvez um pouco mais de frieza perto do gol e no último passe, mas é algo que vai vir com naturalidade. Quando os resultados chegarem estaremos com mais calma - analisou.

+ Patrick de Paula 'some' no Botafogo e completa um mês sem jogar

O volante ressaltou a crença no que vem sendo apresentado pelo trabalho de Luís Castro. O Botafogo volta aos gramados às 16h deste domingo para enfrentar o Fortaleza.

- Confiança no trabalho. No início do campeonato também passamos por dificuldades, depois o time engrenou, teve vários resultados bons. É a confiança. A gente sabe que nada mudou, infelizmente os resultados não têm vindo mas o trabalho tem sido feito mas com cada vez mais vontade e mais gana para a gente se afastar dessa situação - completou.

MAIS DECLARAÇÕES DE TCHÊ TCHÊ
- Essa avaliação não cabe muito a mim, posso dizer que trabalhamos bem sério todos os dias, tanto ele quanto nós (jogadores) quanto nós temos a confiança da diretoria, se não nem estaríamos aqui... O que eu posso é que vamos manter nosso trabalho. Infelizmente o resultado não vem às vezes mesmo. Nossa profissão é assim, algumas vezes você não joga tão bem e consegue o resultado, não tem muito segredo, é trabalhar e continuar sério. Trabalhamos para não se abater pelas críticas.

Momento pessoal
- Estou feliz. Acho que venho tendo uma boa sequência, algo que não tive no início do campeonato, tive uma instabilidade. Assim como o time, eu trabalhei em silêncio, sem falar nada, sem fazer alarde para que quando a oportunidade me fosse dada eu pudesse contribuir da melhor forma. Estou fazendo uma função um pouco diferente mas estou dando meu melhor para que eu me mantenha, tem muitos jogadores de qualidade.

Concorrência
- A dedicação não é só minha. Todos trabalham muito, respeitamos todas as escolhas do Mister, fico feliz em estar sendo escalado nos últimos jogos e tenho trabalhado para continuar assim. A gente tem que saber que nosso plantel tem muitos jogadores de qualidade, todos os que chegaram são aptos para contribuir.

O que falta
- Precisa das vitórias, marcar gols, pontuar mais vezes. É saber sofrer... Se as vezes não dá para levar três pontos, levar um. Entender que o campeonato está muito acirrado, de repente a gente tem duas vitórias e já se distancia do pelotão de baixo. É confiança no trabalho que as coisas possam mudar. Temos plena confiança em todos do elenco e a diretoria também nos dá esse respaldo.

Mês decisivo
- O campeonato inteiro é decisivo, um vacilo que a gente possa cometer ou cometemos no passado a gente pode ser punido por isso. Mas esses jogos são de seis pontos, temos que ir focados. Contra o Fortaleza é saber e entender o jogo, o que o jogo vai nos propor para que podemos ter um bom resultado.