Taiwan diz que navios e aviões de guerra chineses realizaram exercício de simulação de ataque

Taiwan diz que navios e aviões de guerra chineses realizaram exercício de simulação de ataque

Por Yimou Lee e David Brunnstrom

TAIPÉ (Reuters) - Autoridades de Taiwan disseram que navios e aviões de guerra chineses ensaiaram um ataque à ilha neste sábado, parte da retaliação de Pequim à visita da presidente da Câmara dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, que também parece que interrompeu as negociações com os Estados Unidos sobre questões como defesa e mudanças climáticas.

A breve visita de Pelosi nesta semana à ilha - que a China considera como parte de seu território - enfureceu Pequim e motivou exercícios militares em escala sem precedentes em torno de Taiwan e tem incluído o disparo de mísseis balísticos sobre a capital, Taipé.

O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, acusou a China de tomar "medidas irresponsáveis" ao interromper importantes canais de comunicação com Washington e disse que suas ações em relação a Taiwan mostraram uma mudança de priorizar a resolução pacífica para fazer o uso da força.

O Ministério da Defesa de Taiwan disse que vários navios e aviões chineses realizaram missões no Estreito de Taiwan neste sábado, com alguns cruzando a linha mediana, uma área de segurança não oficial que separa os dois lados, no que os militares de Taiwan descreveram como uma simulação de ataque à ilha.

Posteriormente, o ministério disse que Taiwan enviou jatos para alertar 20 aeronaves chinesas, incluindo 14 que cruzaram a linha mediana. O gabinete também detectou 14 navios militares chineses realizando atividades ao redor do Estreito de Taiwan, informou o ministério em comunicado.

O Comando de Operações Oriental da China disse que continuou com exercícios conjuntos marítimos e aéreos ao norte, sudoeste e leste de Taiwan, e acrescentou que seu foco está em testar as capacidades do sistema de ataques terrestre e marítimo.

Os exercícios chineses - centrados em seis locais ao redor da ilha - começaram na quinta-feira e estão programados para durar até o meio-dia de domingo.

Aeronaves e navios de guerra chineses permaneceram "pressionando" a linha mediana do Estreito de Taiwan na tarde deste sábado, disse uma fonte familiarizada com o planejamento de segurança.

Fora da costa leste de Taiwan e perto das ilhas japonesas, navios de guerra e drones chineses simularam ataques a navios de guerra norte-americanos e japoneses, acrescentou a fonte.

Pelosi chegou em Taiwan na terça-feira na primeira visita de uma autoridade norte-americana de mais alto escalão à ilha em décadas, apesar das advertências da China.

Taiwan é autogovernada desde 1949, quando os comunistas de Mao Zedong tomaram o poder em Pequim após derrotar os nacionalistas do Kuomintang de Chiang Kai-shek em uma guerra civil, levando à sua retirada para a ilha.

Pequim diz que suas relações com Taiwan são um assunto interno e que se reserva o direito de colocar a ilha sob seu controle, se necessário pela força. Taiwan rejeita as alegações da China dizendo que apenas o povo de Taiwan pode decidir seu futuro.

(Reportagem de Yimou Lee em Taipé, David Brunnstrom em Manila, Brenda Goh em Xangai, Meg Shen em Hong Kong; reportagem adicional de Ryan Woo)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos