Título da Copa do Brasil do Fluminense completa 15 anos nesta segunda; relembre a campanha

Fluminense conquistou o título inédito da Copa do Brasil em 2007 (Foto: Ricardo Cassiano/Lancepress)


Vence o Fluminense! O dia 6 de junho é especial para o torcedor tricolor, pois nesta mesma data o clube carioca ergueu o troféu inédito da Copa do Brasil, em 2007. A conquista foi no campo do Figueirense, Orlando Scarpelli, que estava lotado para ver o único título do time na competição, após dois vices (1992 e 2005).

Mais do que isso, o feito teve contornos importantes, pois o clube não erguia um troféu nacional há 23 anos. O última havia sido o Brasileirão de 1984, quando derrotou o rival Vasco. O Fluminense também não disputava a Libertadores neste mesmo período e começava um período de conquistas que culminou nos Brasileiros de 2010 e 2012.

+ Confira e simule a tabela do Campeonato Brasileiro

Ao observar o retrospecto, um fator foi determinante para a campanha. A equipe encerrou a disputa da competição sem sofrer qualquer revés como visitante sob o comando de Renato Gaúcho. Além disso, derrotou a equipe catarinense (estava invicta como mandante), com gol de Roger Machado, que atualmente comanda o Grêmio. O primeiro jogo terminou com um empate por 1 a 1, no Maracanã.

Na época, Roger não era titular da equipe, visto que a dupla de zaga era formada por Thiago Silva e Luiz Alberto. O segundo, porém, se lesionou na partida de ida e deu espaço ao atual comandante da equipe gaúcha.

Naquele elenco, o goleiro Fernando Henrique teve atuações importantes que conduziram a equipe ao título. Nas laterais, Carlinhos e Júnior César deram conta do recado na campanha, e o segundo atuou em 228 partidas com a camisa tricolor na carreira.

No meio de campo, Fabinho era o primeiro volante ao lado de Arouca, que começa a conquistar seu espaço entre os profissionais. Mais à frente, Cícero, que também atuou pelo Fluminense em 2014 e 2016, e Carlos Alberto na construção.

+ Fluminense anuncia acordo com plataforma de ativos digitais para o lançamento do fan toke $FLU

A dupla de ataque era formada por Alex Dias, que chegou com moral, mas não conseguiu corresponder com a camisa do Fluminense, e Adriano Magrão - um dos jogadores mais decisivos daquela campanha. O elenco também contava com Thiago Neves, revelação do futebol brasileiro na época, que no ano seguinte encantaria a torcida no vice-campeonato da Copa Libertadores.

TÍTULO COM HERÓI IMPROVÁVEL

Na estreia, o Fluminense derrotou a ADESG por 2 a 1, em Rio Branco, e com uma boa vantagem foi implacável no Maracanã, na estreia do técnico Joel Santana ao vencer por 6 a 0. Na sequência, com gols de Soares e Alex Dias, a equipe carioca triunfou sobre o América-RN. Na volta, a única derrota de toda campanha, com o time potiguar fazendo 1 a 0, mas sendo eliminado pelos gols fora de casa.

+ Gramado encharcado e falha defensiva marcam segunda derrota seguida do Fluminense no Brasileirão

Nas oitavas de finais, dois jogos bem disputados contra o Bahia, e novamente o regulamento do gol fora de casa prevalecendo e ajudando os cariocas. No Rio de Janeiro, as equipes não conseguiram tirar a igualdade do placar, que terminou 1 a 1. No entanto, na Fonte Nova, o empate foi por 2 a 2, o que fez com que os cariocas avançassem na competição.

Diante do Athletico-PR, após um empate por 1 a 1, no Rio de Janeiro, o Tricolor mostrou força e conseguiu voltar de Curitiba com a classificação nas mãos. Decisivo, Adriano Magrão marcou o gol, que garantiu a vaga nas semifinais.

+ Felipe Melo, do Fluminense, faz gesto de arma após ser chamado de bandido por torcida do Juventude

Restando quatro jogos para o título tão sonhado, o Fluminense mediu forças com o Brasiliense nas semifinais. Com gols de Thiago Silva, Alex Dias, Adriano Magrão e Carlos Alberto, de pênalti, marcaram os gols da vitória, no Maracanã. Na volta, um empate por 1 a 1, com mais um gol de Adriano Magrão.

Na decisão, o Fluminense ficou no empate com o Figueirense por 1 a 1. Henrique abriu o placar para os catarinenses, já na reta final do jogo, mas Adriano Magrão empatou aos 43 do segundo tempo. Na volta, o gol de Roger Machado, aos 3 do primeiro tempo, deu o título aos cariocas. Foram seis vitórias, cinco empates e uma derrota, além de 22 gols marcados e 11 sofridos.

FICHA TÉCNICA:
FIGUEIRENSE 0X1 FLUMINENSE

Local:
Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa-PR) e Altemir Hausmann (Fifa-RS)
Cartões Amarelos: Edson (FIG), Junior Cesar e Thiago Neves (FLU)
Gol: Roger (3'/1ºT)

FIGUEIRENSE: Wilson; Felipe Santana, Chicão e Vinícius (Edson); Anderson Luis (Fernandes), Diogo (Ramon), Henrique, Ruy, Cleiton Xavier e André Santos; Victor Simões. Técnico: Mário Sérgio

FLUMINENSE: Fernando Henrique; Carlinhos, Thiago Silva, Roger e Junior Cesar; Fabinho, Arouca, Cícero e Carlos Alberto (Thiago Neves); Alex Dias (Rafael Moura) e Adriano Magrão (David). Técnico: Renato Gaúcho

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos