Swiatek bate Sabalenka e jogará sua 1ª final de US Open

A tenista polonesa Iga Swiatek, número 1 do mundo, derrotou nesta quinta-feira a bielorrussa Aryna Sabalenka e se classificou pela primeira vez na carreira para uma final de US Open.

Swiatek, duas vezes campeã de Roland Garros (2020 e 2022), fechou o jogo em 2 sets a 1, de virada, com parciais de 3-6, 6-1 e 6-4, em duas horas e 11 minutos de partida.

Primeira polonesa na final do US Open, Swiatek enfrentará no sábado pelo título a tunisiana Ons Jabeur, vice-campeã de Wimbledon em julho.

Já Sabalenka, número 6 do ranking da WTA, tropeça pela terceira vez no último degrau antes de sua esperada primeira final de Grand Slam.

Semifinalista no ano passado em Nova York, a bielorrussa não pôde participar de Wimbledon devido ao veto aos tenistas russos e de seu país devido à invasão à Ucrânia.

Contra Swiatek, que usa sempre em seu boné um laço com as cores da bandeira ucraniana, ela fez um brilhante primeiro set, no qual conseguiu três quebras de saque.

Após uma pausa no vestiário, a número 1 do mundo voltou a todo vapor engatando uma sequência de oito pontos seguidos e também quebrando três vezes o potente saque de Sabalenka, o que levou o jogo para o terceiro set.

"Tentei usar esse tempo para saber o que tinha que mudar", explicou Swiatek sobre sua pausa. "Lembro que quando era pequena o que fazia nesses momentos era chorar, mas agora posso procurar soluções e consegui".

No set decisivo, as duas jogadoras elevaram seu nível e disputaram vários 'rallys' eletrizantes, com Sabalenka tentando superar a velocidade de Swiatek usando sua potente direita.

As duas semifinalistas tiveram duas quebras cada uma e Swiatek, que chegou a ficar com um 4-3 em desvantagem no placar, reagiu novamente para chegar a sua oitava vitória seguida contra adversárias do Top 10 da WTA.

No sábado, a polonesa terá a oportunidade de levantar seu primeiro grande troféu fora do saibro e continuar se consolidado como a grande referência do circuito feminino, após a despedida de Serena Williams e a repentina aposentadoria de Ashleigh Barty.

Sua adversária será a tunisiana Ons Jabeur, número 5 do mundo, que na outra semifinal passou pela francesa Caroline Garcia.

"É sempre difícil jogar contra ela. Ela é muito física, tem mãos muito boas", descreveu Swiatek. "Tenho que ter muito cuidado, mas agora vou aproveitar por estar na final".

gbv/cl/cb