Surfe: brasileiros lutam por vaga extra nas Olimpíadas de Paris

Italo, Miguel e Samuel representam o Brasil em Huntington Beach (Foto: Divulgação/WSL)


A International Surfing Association (ISA) promove o ISA Games em setembro, valendo uma vaga extra nas Olimpíadas para a seleção vencedora. Italo Ferreira, Miguel Pupo e Samuel Pupo serão os representantes do Brasil na competição.

Além dos homens, o Brasil também estará representado por Mariana Areno, Karol Ribeiro e Yanca Costa, no feminino. No entanto, diversos nomes importantes da Brazilian Storm não participarão do torneio, como Gabriel Medina, por conta de uma lesão.

+ WSL: veja quem são os cinco surfistas classificados para a final da Championship Tour

Filipe Toledo e Tatiana Weston-Webb também não estarão em Huntington Beach no período. O calendário da final da World Surf League (WSL) está bem próximo e, para evitar o desgaste, a dupla preferiu não competir. Em compensação, Italo estará em Trestles e representa o Brasil no ISA Games.

ENTENDA A ORGANIZAÇÃO DAS VAGAS PARA AS OLIMPÍADAS

O primeiro critério para a classificação é o ranking da WSL e, depois, entra em cena a CBSurf. Caso consiga a vaga extra, o Brasil terá seis vagas, em oposição as quatro oferecidas normalmente para cada país. Além do evento deste ano, o ISA Games terá nova edição, em 2024, um pouco antes das Olimpíadas.

+ Chefão da WSL explica posicionamento da liga após problemas com Gabriel Medina

A partir de 2023, as primeiras oito mulheres e os dez primeiros homens no ranking mundial garantem vaga em Paris. Depois, no ano dos Jogos, os cinco primeiros no masculino e as sete no feminino carimbam o passaporte. No fim, 48 surfistas brigam pelo ouro na capital francesa.