Super Liga Africana é anunciada com premiação de 100 milhões de euros

Confederação Africana não confirmou se a competição irá substituir a Champions League e como as vagas serão dadas.
Confederação Africana não confirmou se a competição irá substituir a Champions League e como as vagas serão dadas. Foto: (ELIA BENNET/AFP via Getty Images)

Foi anunciada nesta quarta-feira, pela Confederação Africana de Futebol (CAF), a criação da Super Liga Africana, torneio que contará com 24 equipes do continente e busca maior público na região. A sua primeira edição irá ocorrer entre agosto de 2023 e maio de 2024, além de contar com uma premiação total de 100 milhões de euros, aproximadamente R$ 521 milhões na cotação atual.

Patrice Motsepe, presidente da CAF, celebrou a criação da competição durante o lançamento da SLA em Arusha, na Tanzânia: "A Super Liga Africana é uma iniciativa muito importante. Um dos principais problemas na África é o financiamento. Nosso objetivo é que o futebol de clubes africano seja de nível mundial e rivalize com os melhores do mundo. Cada um dos 24 clubes que participar do torneio inicial receberá uma contribuição anual de 3,5 milhões de euros para comprar jogadores, pagar o transporte e as transferências de jogadores".

Leia também:

Com apoio da FIFA, a Super Liga Africana é lançada pouco mais de um ano depois da entidade máxima do futebol mundial travar a criação da Super Liga Europeia, que era desejada por 12 grandes equipes que disputam as competições na Europa.

John Comitis, dono do Cape Town City, clube da África do Sul, se posicionou contra o projeto, dizendo que o torneio irá matar o futebol de clubes no continente: "A Super Liga vai matar o futebol de clubes da África. Pode apagar as luzes das ligas nacionais".

Não foi explicado pela CAF se o novo torneio irá substituir a Liga dos Campeões da África e nem como as vagas para os 24 clubes serão distribuídas.