Steve Kerr, técnico do Warriors, elogia Curry e Wiggins após vitória no jogo 4 sobre os Celtics

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Steve Kerr é técnico do Golden State Warriors (AFP)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


Quando seu armador enfrenta a melhor defesa da NBA, jogando fora de casa, com as costas na parede para evitar um 3 a 1 do adversário e ele sai do jogo com 43 pontos e 10 rebotes, não há muito mais o que fazer além de sorrir e exaltá-lo. Foi assim que Steve Kerr começou a entrevista coletiva após a vitória do Golden State Warriors sobre o Boston Celtics por 107 a 97, nesta sexta-feira, no TD Garden, em Boston: agradecido por Stephen Curry em seu time.


- A atuação dele foi assombrosa. A intensidade física desse jogo foi dramática. Boston tem a melhor defesa da liga, com jogadores altos e fortes em todas as posições. Além de lidar com tudo isso, ele ainda teve que aguentar o ataque dos Celtics indo pra cima dele o jogo todo. Isso mostra que ele está na melhor forma física da carreira, o que permite que ele tenha partidas como essa - elogiou o treinador.

Além da atuação magistral, Steve Kerr viu um Stephen Curry mais conectado com o jogo, demonstrando mais emoções do que o normal dentro de quadra. Segundo ele, a situação pedia isso não só do armador, mas do time inteiro.

- Todo mundo estava com as emoções à flor da pele hoje. Perdendo de 2 x 1 a gente tinha que entrar com o alerta ligado e ser mais físicos do que no jogo 3. Conseguimos fazer isso desde a primeira posse de bola. Steph normalmente não é de demonstrar muito suas emoções em quadra, mas uma noite como essa pedia por isso - destacou Kerr.

O técnico também soltou elogios para outro jogador fundamental para a vitória. O ala Andrew Wiggins contribuiu com 17 pontos e 16 rebotes - recorde da carreira - e foi exaltado pelo comandante.

- Ele foi fantástico, especialmente tendo que lidar com Tatum e Brown, dois jogadores muito fortes e habilidosos. Ele jogou muito bem na defesa e obviamente pegou muitos rebotes. A gente precisava demais dessa contribuição - disse Steve Kerr.

Por último, o treinador respondeu sobre ter deixado Draymond Green no banco em boa parte do último quarto.

- Ele não ficou nada feliz, e eu não quero que eles fiquem felizes quando saem de quadra. Draymond é extremamente competitivo. Mas o importante é que ele voltou nos minutos finais, fez jogadas fundamentais e terminou com 9 rebotes, 8 assistências e 4 roubadas de bola. É uma série difícil para ele pontuar por causa do tamanho e da força física de Boston no garrafão, mas ele segue tendo um impacto enorme no jogo - minimizou Kerr.

Golden State Warriors e Boston Celtics voltam a se enfrentar na próxima segunda-feira, às 22h, no Chase Center, em San Francisco.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos