Sonho impossível? São Paulo luta contra tabus para sair do Maracanã classificado na Copa do Brasil


Às 21h45 (de Brasília) desta quarta-feira (14), quando entrar em campo para enfrentar o Flamengo no Maracanã, no duelo de volta da semifinal da Copa do Brasil, o São Paulo precisará muito mais do que reverter a derrota por 3 a 1 sofrida na ida, em pleno Morumbi. Terá de superar uma série de tabus que ostenta para o confronto decisivo ante os cariocas, favoritos pela vantagem obtida e o poderio de seu elenco.


GALERIA
+ Com Sul-Americana, São Paulo amplia recorde de time brasileiro finalista em torneios continentais: confira todas elas


A começar pelo técnico Rogério Ceni. Desde que largou as metas tricolores para virar treinador, ele nunca venceu o Flamengo em uma partida. Foram nove confrontos, seja pelo Tricolor paulista ou Fortaleza, e nove derrotas, com apenas cinco gols marcados e 22 sofridos.

Nesta segunda passagem pelo São Paulo, por exemplo, Ceni acumulou mais quatro derrotas: 0 x 4 no Morumbi (Brasileirão 2021), 3 x 1 no Maracanã (Brasileirão 2022), 0 x 2 no Morumbi (Brasileirão 2022) e 1 x 3 no Morumbi (Copa do Brasil 2022).

Fora isso, há 20 anos que o Tricolor não reverte uma derrota por dois gols de diferença em um confronto de ida válido pela principal competição mata-mata do calendário nacional.

Na verdade, em todas as outras três situações que o Tricolor sofreu uma derrota desse tamanho no confronto eliminatório de ida no Morumbi, em nenhuma conseguiu reverter o resultado na casa do adversário (sendo que uma delas pode ser considerado campo neutro, pois foi em um clássico com o Corinthians com os dois jogos no estádio da zona oeste paulistana).

Segundo levantamento feito pela página 'Anotações Tricolores', contando todas as competições e placares, o São Paulo já perdeu o jogo de ida no Morumbi (com a volta fora de casa) em 20 ocasiões, oito delas por dois gols de diferença. Em apenas uma vez o time conseguiu reverter o placar no jogo seguinte: contra o Ceará, em 2015, também na Copa do Brasil, o Tricolor fez 3 a 0 em Fortaleza após ser derrotado em casa por 2 a 1. Nas 19 outras ocasiões, o time só conseguiu a vitória como visitante uma vez, mas ela não foi suficiente, pois acabou derrotado nos pênaltis pelo Colón, na Copa Sul-Americana de 2018.

Apesar do fato nunca ter ocorrido com a ida em casa, o São Paulo já reverteu desvantagens de dois gols em confrontos eliminatórios quando a ida foi fora de casa ou em campo neutro. Das 12 vezes que isso aconteceu, o Tricolor conseguiu a virada em quatro: contra Anapolina (1 a 3, pelo Brasileiro de 1982), Newell’s Old Boys (0 a 2, pela Libertadores de 1993), Figueirense (1 a 3, pela Copa do Brasil de 2002) e São Raimundo (0 a 2, pela Copa do Brasil de 2003).

Fora isso, há o fator Calleri. Mesmo que carregue o posto de artilheiro da temporada e já se consagre como o quarto maior estrangeiro na artilharia da história do clube, o camisa 9 vive a maior seca de gols do ano.

O argentino soma 53 jogos no ano até aqui, com 20 gols marcados e cinco assistências. Apesar dos bons números, Calleri não amplia sua marca no que diz respeito a bola na rede há sete jogos. A última vez que marcou foi na vitória do São Paulo por 3 a 0 contra o Bragantino, pelo Campeonato Brasileiro.

TODAS AS DERROTAS POR DOIS GOLS DE DIFERENÇA DO SÃO PAULO EM UM JOGO DE IDA NA COPA DO BRASIL:

1990
Criciúma (quartas)
Ida: 0 x 2 (fora)/Volta: 1 x 0 (casa)
ELIMINADO

2002
Figueirense (segunda fase)
Ida: 1 x 3 (fora)/Volta: 5 x 1 (casa)
CLASSIFICADO

Corinthians (semifinal)
Ida: 0 x 2/Volta: 2 x 1
ELIMINADO

2003
São Raimundo (primeira fase)
Ida: 0 x 2 (fora)/Volta: 6 x 0 (casa)
CLASSIFICADO

2015
Santos (semifinal)
Ida: 1 x 3 (casa) /Volta: 1 x 3 (fora)
ELIMINADO

2017
Cruzeiro (quarta fase)
Ida: 0 x 2 (casa)/ Volta: 2 x 1 (fora)
ELIMINADO

TABELA
> Confira classificação, jogos e simule resultados do Brasileirão-22
> Confira todos os jogos da Copa do Brasil-22
> Confira todos os jogos da Copa Sul-Americana-22
> Conheça o novo aplicativo de resultados do LANCE!