Sobrevivente de voo da Chapecoense fala de susto em casa com princípio de incêndio: 'Era para ter morrido'


O ex-zagueiro Neto, sobrevivente do voo da Chapecoense, relatou um susto que passou na madrugada de terça-feira devido a um princípio de incêndio no quarto do filho, que dormia com um cobertor térmico ligado na tomada. O item sofreu um curto-circuito e o adolescente teve queimaduras de segundo grau nas pernas, além de um incômodo na garganta pela inalação de fumaça.

+ LANCE! entra no Pacaembu e mostra como está a reforma do estádio; veja fotos!

O garoto foi salvo pela mãe, que chegou rapidamente ao cômodo e retirou o cobertor do filho. Naquele momento, o colchão da cama do adolescente Helam, de 15 anos, também já tinha sido atingido. Neto relatou o susto em entrevista ao 'ge'.

- Estava tudo cheio de fumaça e ele acordou com a fumaça. O pé dele queimou porque queimou o colchão. Era para ter morrido, foi um livramento. Minha esposa acordou antes de mim, gritando. Ela tirou ele da cama, desligou o lençol da tomada e jogou direto na pia do banheiro para apagar o fogo - disse.

+ Neto visita Ninho do Urubu e elogia Flamengo

- Ele está bem, graças a Deus. Vai ter que fazer bastante inalação, pois respirou muita fumaça, que tira todo o ar e queima os olhos. Nunca tinha passado por nada parecido.

Neto - Chapecoense, e família
Neto - Chapecoense, e família

Neto com a esposa e os filhos; Helam, de 15 anos, passou por susto grande (Foto: Arquivo pessoal)

Um dos três jogadores que sobreviveram a tragédia em 2016, Neto se mostrou grato pela vida do filho.

- A gente vê a vida escorrendo pelas mãos numa situação como essa. A gente fica muito chocado com tudo que acontece, mais uma vez, um problemão. Grato a Deus por ter meu filho aqui - concluiu.