São Paulo tem superávit por venda de jogadores

Vendas de jogadores e mecanismo de solidariedade de Antony e Casemiro deixaram contas do São Paulo no azul.
Vendas de jogadores e mecanismo de solidariedade de Antony e Casemiro deixaram contas do São Paulo no azul. Foto: (Ricardo Moreira/Getty Images)

Não apenas a final da Copa Sul-Americana é motivo de comemoração para o São Paulo neste ano de 2022, mas o balanço financeiro do clube do Morumbi também faz com que os dirigentes do tricolor fiquem com sorriso de orelha a orelha.

Através de vendas de jogadores e do mecanismo de solidariedade da FIFA, que garante porcentagens dos valores de transferência de jogadores para os clubes formadores destes atletas, o São Paulo recebeu cerca de R$ 112 milhões que não eram esperados. As saídas do argentino Rigoni, do goleiro Lucas Perri e do meia Gabriel Sara, junto das vendas de Antony, do Ajax, e Casemiro, do Real Madrid, ambos para o Manchester United, da Inglaterra, garantiram que houvesse superávit milionário neste ano.

Leia também:

O São Paulo já teria o valor de R$ 50,4 milhões de superávit, restando, ainda, seis partidas como mandante até o fim da temporada e, também, a premiação da Sul-Americana, seja como grande campeão da competição continental ou como vice colocado.

São Paulo deve ter quase 100% de público na final da Sul-Americana

A final da Copa Sul-Americana, onde o São Paulo irá encarar o Independiente Del Valle no Estádio Mario Alberto Kempes, em Córdoba, na Argentina, terá praticamente apenas a torcida do tricolor paulista. A informação foi divulgada em reunião realizada nesta terça-feira na sede da Conmebol, em Luque, no Paraguai, onde o presidente do São Paulo, Julio Casares, esteve ao lado de Alejandro Domínguez, mandatário da entidade máxima do futebol da América do Sul. Isso porque o clube equatoriano abriu mão de 12.500 ingressos, dos 14 mil que tinha disponíveis para a sua torcida, e permitiu que o São Paulo os recebesse e colocasse para sua torcida adquirir. Assim, os dois setores de trás das duas goleiras serão ocupados pelos brasileiros que viajarem para a Argentina, sendo os equatorianos realocados em outro setor.