Santos lucra quase R$ 70 milhões em transferência e se aproxima de meta para 2022

Venda de Kaiky ao Almería foi a maior do Santos na temporada (Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC)


Com o fechamento da janela de transferências nos principais mercados do futebol mundial, o Santos se aproximou dos R$ 70 milhões em receita na temporada e chegou perto da meta prevista no orçamento para 2022, que era de uma arrecadação de R$ 76 milhões em transferências.


O Peixe negociou quatro jogadores na temporada, sendo que a principal venda foi a do zagueiro Kaiky para o Almería, da Espanha, por R$ 37,5 milhões. Além dele, o clube vendeu Marinho para o Flamengo, Léo Baptistão, também para o Almería, e Bruninha, para o Gotham FC, dos Estados Unidos.

O Santos lucrou também mais de R$ 10 milhões por bônus de negociações feitas em outros anos, com as vendas de Kaio Jorge e Luan Peres. Em relação ao mecanismo de solidariedade o Peixe lucrou cerca de R$ 5 milhões, sendo a maior fatia pela transferência de Emerson Palmieri para o West Ham.

A negociação de Alan Patrick ao Internacional (400 mil Euros além de perdão de dívida de 1,5 milhão de Euros) também deve render um valor ao Peixe, que tinha pouco mais de 1% pelo mecanismo de solidariedade. A venda de Caju ao Aris Limassol, do Chipre, também rendeu frutos para o Santos (cerca de R$ 500 mil).

A receita estimada em todos os negócios chegou a R$ 67,9 milhões.

Confira as receitas estimadas do Santos em negociações e bônus em 2022

Vendas:

Kaiky: R$ 37,5 milhões
Léo Baptistão: R$ 8 milhões
Marinho: R$ 6 milhões
Bruninha: R$ 128 mil

Bônus:

Kaio Jorge: R$ 8 milhões
Luan Peres: R$ 2,7 milhões

Mecanismo de solidariedade:

Emerson Palmieri: R$ 2 milhões
Yuri Alberto: R$ 1,6 milhão (primeira parcela)
Thiago Maia: R$ 780 mil
Arthur Gomes: R$ 414 mil
Carlos Vinícius: R$ 312 mil
Gustavo Henrique: R$ 222 mil
Alan Patrick: Valor a ser confirmado

Percentual de venda:

Caju: R$ 500 mil