Santos chega à primeira final pelo Flamengo como protagonista e vai reencontrar ex-clube na Libertadores


A meta do Flamengo era uma recorrente dor de cabeça até a chegada de Santos. O goleiro de pouco alarde para fazer defesas reforçou a importância pelo Rubro-Negro após a chegada do clube na final da Taça Libertadores, com a vitória por 2 a 1 sobre o Vélez Sarsfield-ARG, nesta quarta-feira, no Maracanã.

+ Em temporada mais artilheira, Pedro supera marcas de Zico e Gabigol pelo Flamengo na Libertadores

O camisa 20 é tranquilo, faz 'pouca pose' no gol e, mesmo sem querer, assumiu um papel de protagonismo para o momento do Flamengo na temporada. Santos se tornou um dos jogadores mais importantes da equipe comandada por Dorival Júnior.

Santos não tem nem um ano de Flamengo. O goleiro foi contratado no começo de abril e, mesmo em pouco tempo, já 'bateu no peito' a responsabilidade de dar fim ao problema do gol rubro-negro.

A final será ainda mais especial para o arqueiro. O Athletico Paranaense, adversário da decisão, foi o clube que formou Santos e o clube onde ele toda a carreira até ser contratado pelo Flamengo.

+ Festa da torcida do Flamengo em classificação tem pedidos de Rodinei na Seleção e canto de 'vamos pro tri'

- Feliz de poder estar primeira vez disputando uma final de Libertadores, a gente da responsabilidade e dos objetivos do clube. A gente tem que estar consciente de tudo isso, esperamos fazer um excelente trabalho contra meu ex-clube. Temos que estar focados, sabendo que do outro lado tem grandes profissionais, amigos... É cada um defendendo o seu e vamos em busca desse título - afirmou o goleiro, após o jogo contra o Vélez.

O camisa 20 sofreu sete gols em nove partidas nesta edição de Libertadores - média de menos um tento por partida. Agora, falta apenas um passo para a tão sonhada "Glória Eterna". Para Santos, um reencontro ainda tão especial contra o ex-clube que lhe formou.