Saiba o que vai acontecer com os torcedores do Boca detidos durante o jogo contra o Corinthians


Três torcedores do Boca Juniors-ARG foram detidos durante a partida da equipe argentina contra o Corinthians, na última quarta-feira (28), pelo confronto de ida das oitavas de final da Libertadores.

+ Saiba quais são os elencos mais valiosos das oitavas

Todos eles foram levados ao Centro de Detenção Provisória (CDP) Pinheiros 3, em uma cela especial para estrangeiros, quase na manhã desta quinta-feira (29).

A audiência de custódia ocorreu durante a madrugada no Juizado Especial Criminal (Jecrim), instalado no estádio corintiano, e o juiz responsável pelo caso autuou o trio ao pagamento de R$ 20 mil de fiança.

+ Confira a tabela da Libertadores e simule os jogos decisivos

No total, seis torcedores do Boca foram levados ao Jecrim, mas somente três tiveram provas substanciais apresentadas para que fossem configurados os crimes. Os outros três foram liberados durante a madrugada.

O primeiro detido foi um morador de rua argentino, mas que está no Brasil há alguns dias. Ele estava no setor onde o primeiro vídeo de racismo filmado pela torcida corintiana se espalhou, mas não apareceu neste material fazendo os gestos. No entanto, seguranças e os corintianos próximos ao setor em que eles estavam viram as ações e deram o flagrante. A cena foi registrada também no sistema de monitoramento da Neo Química Arena.

O torcedor que aparece em destaque do vídeo (veja acima), realizando os atos racistas, fugiu e não foi capturado.

Já o segundo, alega que o gesto feito não foi imitando um macaco, mas sim de um ‘sobe e desce’ com as mãos, para provocar o rebaixamento corintiano, em 2007, seguido a um gesticulado de cunho sexual, algo que, segundo eles, é bastante comum, até para zoar o rival River Plate. No entanto, uma das testemunhas afirmaram ter ouvido um som semelhante ao de macaco durante a partida em questão.

O acusado estava com ocunhado presente na Neo Química Arena, que demonstrou a intenção de arcar com a fiança, mas só poderá realizar isso no início desta quarta-feira (29), quando inicia o expediente bancário.

Por fim, o terceiro foi flagrado fazendo uma saudação nazista. Ele alega que mandava beijos para os torcedores adversários. Inicialmente ele seria até liberado, por falta de provas, mas foi detido quando os vídeos do ocorrido, filmado por torcedores corintianos, chegaram até os policiais.

O torcedor seria enquadrado em crime de apologia, que é inafiançável, mas foi autuado em racismo, que, segundo o defensor público Rafael Vieira, prevê pagamento de fiança, também em R$ 20 mil.

Os dois últimos devem ter a fiança paga nas primeiras horas desta sexta-feira (29), já o primeiro ficará preso até alguém pagar a fiança ou até a data da audiência, que ainda não tem dia marcado.

A tendêcia é que dois dos três detidos na Neo QuÍmica Arena estejam soltos durante esta quinta-feira (29).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos