Saída de Willian gerará economia milionária ao Corinthians

Willian deixa o Timão tendo marcado somente um gol na segunda passagem (Foto: Rodrigo Coca/Ag.Corinthians)


O Corinthians não lucrará com a saída de Willian. Ainda assim, o Timão terá uma economia de R$ 10,5 milhões, já que o atleta tinha contrato até o fim do ano que vem.

+ Com Fausto Vera, Corinthians chega a 16 reforços na gestão de Duílio; relembre as contratações

O meia-atacante abriu mão de pendências que teria direito de receber, mas havia uma cláusula que facilitava a saída do jogador para fora do Brasil.

Com isso, a única vantagem financeira do clube do Parque São Jorge é aliviar a folha salarial com um valor mensal que gira em torno de R$ 1,5 milhão.

+ Confira a tabela do Brasileirão e simule os próximos jogos

Segundo informações obtidas pelo LANCE!, o vencimento de Willian era de R$ 1 milhão/mês. Os outros R$ 500 mil eram referentes a bônus e luvas diluídas. A equipe alvinegra pagava metade do valor, que corresponde a R$ 750 mil mensais. Os outros 50% dos custos eram arcados por uma parceira, a empresa Sócios.com.

No entanto, a plataforma de recompensas fez o pagamento integral do tempo de contrato de Willian na época do acerto, em agosto do ano passado.

Ainda assim, por conta de resguardos e organograma administrativo, o nome do meio-campista era lançado mês a mês na folha salarial do elenco corintiano. A entrada foi inserida a parte na época do pagamento, para registrar o fluxo de caixa.

O impasse agora é saber se o Corinthians precisará devolver à Sócios.com o restante dos meses que Willian jogaria e já foram pagos, se isso sairá do bolso do jogador ou se haverá um acordo entre o Timão e a empresa, para que o valor pago inicialmente será mantido com a equipe corintiana, até mesmo para auxiliar que a diretoria vá atrás de uma reposição para a saída do ex-camisa 10 corintiano.

Por fim, outros R$ 10,5 milhões ainda estão em jogo.

SAÍDA CONFIRMADA

O próprio Willian confirmou que não permanecerá no Corinthians e que abrirá mão de valores a receber.

O principal motivo que tirou o atleta do Timão foi o desejo de pessoas da família em voltar a morar na Inglaterra, onde ele residiu durante oito anos, no período em que defendeu o Chelsea (2013 a 2020) e o Arsenal (2020 a 2021).

O Fulham, recém promovido a Premier League, é o provável destino do meia-atacante, que também foi sondado pelo Fenerbahçe, da Turquia, à pedido do técnico Jorge Jesus.