Técnico Sérgio Soares deixa o comando da Portuguesa

O técnico deixou o comando da Lusa (Divulgação/Portuguesa)


Sérgio Soares deixou o cargo de técnico da Portuguesa após decisão da diretoria. Era previsto que o comandante ficasse até a conclusão do Campeonato Paulista 2023. O treinador ficou por um ano na Lusa e conquistou a Série A2 do Paulistão. Em 21 jogos na competição, obteve treze vitórias, sete empates e apenas uma derrota.


> Saiba os 30 times do futebol mundial que mais dão passes por jogo


O anúncio da não continuidade do treinador foi dado após a eliminação da Portuguesa na semifinal da Copa Paulista para o Marília. O resultado negativo impossibilitou que a equipe disputasse uma competição nacional na temporada de 2023.

Depois da opção da diretoria rescindir o contrato com o treinador, Sérgio Soares escreveu uma declaração sobre sua saída da Portuguesa, juntamente do agradecimento à torcida da Lusa.

Confira o texto na íntegra:

'Foi uma temporada incrível que passei à frente da Portuguesa, num dos melhores ambientes de trabalho que tive de grupo e comissão. E muito disso devo ao torcedor, os fabulosos leões e aqueles que me emocionaram quando erguemos a taça da série A2 e colocamos a Lusa na elite do futebol paulista. Mas este ciclo se encerra hoje. O torcedor não me surpreendeu nunca pela presença nos estádios, dentro ou fora do Canindé. Mas na força que nos enviou, sim. Sua presença foi muito significativa. São vocês quem representam a temporada maravilhosa na minha carreira.

Sou treinador há 18 anos, desde os 15 frequento os vestiários e sei bem o que são as grandes conquistas e a dor de cada derrota. Por isso só posso valorizar ainda mais a opção do meu nome e lamentar a não continuidade para o Paulistão.

Obrigado ao presidente Antonio Carlos Castanheira, ao Toninho Cecílio e todos os envolvidos no ambiente. Entra na lista cada um da minha comissão, profissionais sérios e respeitosos, e aqueles que já vestiam esse manto na nossa chegada, permanecem ou saíram no meio do caminho.

Futebol não se faz apenas com títulos. Se assim fosse, eu me sentira completo por ter levantado a Copa do Brasil, os estaduais baiano e cearense, a própria série A2. Futebol se faz com humanidade e capacidade de discernimento. A gente é um caçador de conquistas, mas existem adversários e não nos eximimos de responsabilidade nunca.

Sou vice-campeão Paulista contra o Santos de Neymar e Cia. Levei o São Bernardo à sua melhor campanha num Estadual. A Ferroviária viveu sob meu comando momentos nunca antes alcançados. Levei o Ceará às quartas de final da Copa do Brasil e por duas vezes cheguei à final da Copa do Nordeste.

Aceito toda e qualquer crítica. Desde que fundamentada. O que não posso admitir é o desprezo ao meu trabalho e meu caminho por quem, sequer, sabe fazer o próprio com competência.
Obrigado aos fabulosos, mais uma vez'.