São Paulo vive mesmo cenário no Brasileirão que antecedeu a demissão de Crespo em 2021

São Paulo empatou com o Cuiabá na última partida válida pelo Campeonato Brasileiro (AssCom Dourado)


Mesmo que o foco atual do São Paulo no momento seja a decisão na Copa Sul-Americana, que acontece nesta quinta-feira (8), com o resultado do último duelo válido pelo Brasileirão, a equipe de Rogério Ceni igualou a campanha feita em 2021 - onde lutou para não ser rebaixado até as últimas rodadas.

Galeria
> Lembre nove vezes que o São Paulo faturou alto com mecanismo de solidariedade da Fifa

Tabela
> Veja tabela do Campeonato Brasileiro e simule os próximos jogos

De acordo com informações levantadas pelo 'Anotações Tricolores', no ano anterior, após a 25ª rodada, o São Paulo contava com a mesma quantidade de pontos atual: 30. Além disso, a campanha como um todo é praticamente idêntica. Ambas as equipes - do ano passado e deste - contavam com doze empates, sete derrotas e apenas seis vitórias - a esta altura do campeonato.

Porém, um fator curioso chama atenção. Justamente na 25ª rodada (e com os 30 pontos) o ex-técnico Hernán Crespo foi demitido e Rogério Ceni assumiu seu lugar.

Mesmo que a campanha esteja parecida, há algumas diferenças que garantem uma certa esperança ao falar desta temporada. Com o mesmo número de jogos, o Tricolor paulista superou a quantidade de gols marcados. Nestas 25 rodadas, no último ano tinha balançado as redes 20 vezes. Neste ano, já foram 32 gols.

O que preocupa com esta semelhança é que em 2021 o São Paulo só se salvou da zona de rebaixamento praticamente nos últimos jogos válidos pela maior competição nacional.

Somente em dezembro, contra o Juventude, se livrou do perigo. Isso porque na ocasião conseguiu vencer a equipe por 3 a 1 - sendo os autores dos gols os dois envolvidos na luta pela artilharia nesta temporada: Luciano e Calleri.

Rogério Ceni agora carrega uma responsabilidade triplicada. Se ano passado o Brasileiro era a única preocupação, agora o cenário é um pouco mais complicado. Somente nesta semana, são dois jogos de extrema importância.

Na quinta-feira (8), o Tricolor paulista decide seu futuro na Copa Sul-Americana. No jogo de ida, perdeu por 3 a 1 na Serra Dourada. Agora, em casa, busca recuperar o resultado e carimbar sua vaga na final do continental.

Mas não para por aí. No domingo (11), também no Morumbi, enfrenta o Corinthians em um clássico válido pelo Campeonato Brasileiro. E além do peso histórico do confronto, é a chance da equipe reerguer sua moral como um todo e conseguir os três pontos na tabela da competição - isso destacando que não sai com uma vitória no Brasileirão desde agosto, contra o Red Bull Bragantino.

Ainda há mais um desafio, porém com um espaço de tempo um pouco maior. Na próxima semana, no dia 14, volta a encontrar o Flamengo pela Copa do Brasil. Também com uma derrota por 3 a 1 no jogo de ida, vai ao Maracanã em busca de se aproximar mais ainda do título inédito.

Mesmo que a pressão esteja grande em cima do treinador e do restante do elenco, Ceni enfatizou no último domingo (4) que não desistiu de lutar.

- As pessoas às vezes não compreendem que estamos há mais de cem dias, 120 dias jogando quarta, sábado, quarta, domingo, quinta, domingo… como ponto positivo, fica essa reação. Contamos com a presença do torcedor. Que ele esteja lá e nos incentive, e que nós possamos retribuir ao fim do jogo com a classificação para a final. O São Paulo é um time feito para ganhar, um time feito para conquistar. Não conquista [títulos importantes] há muitos anos, devido a umas coisas que ocorreram ao longo desses anos, que fizeram com que o clube não tivesse condições para brigar de igual para igual com outros tantos times - disse o treinador após o empate recente com o Cuiabá.